Casos de sarampo no Brasil chegam a 2.753 desde junho, com 4 mortes, diz Ministério da Saúde


Número é calculado a partir de quando começou um surto de transmissão da doença no país. Anúncio foi feito nesta quarta-feira (4) pelo secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson Kleber. Maioria dos casos foi no estado de São Paulo. Vacinação contra sarampo em Uberaba (MG)
Prefeitura de Uberaba/Divulgação
O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (4) que os casos de sarampo no país totalizam 2.753 desde junho, quando um novo surto da doença teve início. Os estados de São Paulo e Pernambuco, juntos, registraram 4 mortes.
Foram três mortes no estado de São Paulo, sendo duas crianças e um adulto, e uma criança no estado de Pernambuco.
Além disso, 98,37% dos casos (2.708) ocorreram no estado de São Paulo.
SP vai intensificar vacinação contra sarampo em bebês
Caxumba: baixa adesão à vacina contra o sarampo contribui para o aparecimento da doença
As informações foram divulgadas pelo secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson Kleber de Oliveira, em Brasília.
Indicações sobre vacinação
Já foram enviadas aos estados 1,6 milhão de doses extras da vacina contra sarampo. Mas o Ministério da Saúde anunciou a compra de 28,7 milhões de doses adicionais, o que deve garantir o abastecimento do país até 2020, segundo a pasta.
Estima-se que 39.927.094 brasileiros não estejam vacinados contra o sarampo, conforme dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e do Ministério da Saúde.
Entretanto, Oliveira afirmou que não é necessário vacinar novamente pessoas que já receberam as duas doses obrigatórias da vacina.
Vacina contra sarampo a partir dos 50 anos: saiba quando tomar
“As unidades de saúde não devem vacinar quem tiver tomado as duas doses da vacina”, disse o secretário. “Estamos tirando vacina de crianças porque adultos que receberam as duas doses chegam nas unidades de saúde querendo tomar outra.”
Ministério da Saúde explica quem precisa tomar a vacina de sarampo
Medidas para menores de 6 meses
O Ministério da Saúde informou, ainda, que vai disponibilizar aos estados e ao Distrito Federal cápsulas de vitamina A para casos suspeitos de sarampo em crianças menores de seis meses de idade. Cada criança deve tomar duas doses da vitamina.
Isso ocorre porque a vacina contra o sarampo é contraindicada para bebês menores de seis meses de idade.
A orientação é que a primeira dose do medicamento seja dada assim que surgir a suspeita de sarampo. Para diminuir o risco de transmissão da doença, a segunda dose deverá ser aplicada no dia seguinte, em casa.
Aumento dos casos
O último registro do ministério, de 24 de agosto de 2019, era de 2.331 casos de sarampo no país. O aumento no número de ocorrências se deve principalmente à confirmação clínica de casos que estavam em investigação, segundo a pasta.
De acordo com o ministério, nos primeiros meses de 2019, o governo conseguiu interromper a transmissão do vírus do sarampo na região Norte. Alguns meses depois, novos casos foram importados de Israel, Malta e Noruega, iniciando uma nova cadeia de transmissão dentro do país.
Deste modo, a chamada “transmissão ativa” se refere aos casos registrados desde o surto iniciado em junho.
Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar
Infografia: Karina Almeida/G1
Caxumba: queda da cobertura vacinal contra sarampo contribui para o aparecimento da doença