Chinesa promete rastrear toda soja comprada do Brasil até 2023

Cofco, líder em processamento de alimentos no país asiático, quer se certificar de que grãos do cerrado não venham de áreas de desmatamento irregular. A maior empresa chinesa de processamento de alimentos, a Cofco, prometeu rastrear 100% da soja importada do cerrado brasileiro até 2023. A medida consta do anuário de sustentabilidade da companhia, divulgado na última quinta-feira (2).
A Cofco quer garantir as origens do grão, para evitar a compra de produtos que venham de áreas de desmatamento irregular. “Tornamos público nosso compromisso de rastreabilidade porque estamos prepados e queremos ser responsabilizados por isso”, disse Wei Peng, chefe de sustentabilidade da empresa.
A meta para este ano, segundo ele, é rastrear mais de 50% do volume comprado dos produtores locais.
Segundo a agência Bloomberg, a rival da Cofco, Louis Dreyfus Co., também afirmou que tem rastreado uma parte da soja comprada do Brasil. No ano passado, foram 30%. Neste ano, o objetivo é chegar a 50%. E a Cargill também disse que rastreia 100% da soja comprada do país.

Please enter banners and links.

Ford reforça ícones históricos com novos Bronco e F-150


Picape acaba de ser renovada nos EUA, enquanto o lendário Bronco voltará, em uma variante moderna, como uma família de SUVs. Ford Bronco será lançado no próximo dia 13
Divulgação
Em um período de 15 dias, a Ford preparou novidades para dois de seus principais ícones históricos: a picape F-150 e o Bronco. A primeira, acabou de ser renovada nos Estados Unidos no final de junho, enquanto o futuro SUV será apresentado globalmente no próximo dia 13.
Os dois nomes lendários, no entanto, seguiram caminhos opostos: a F-150 segue firme como a picape mais vendida para os norte-americanos há 43 anos; enquanto o antigo 4×4 Bronco, produzido entre 1966 e 1996.
Ford Bronco fez época entre 1966 e 1996
Divulgação
Ainda não se sabe o quanto do antigo modelo o novo Bronco trará, mas a montadora já declarou que o modelo será, na verdade, uma família de SUVs. Enquanto no passado ele era derivado das próprias picapes a F, em sua variante moderna a base é a atual Ranger.
A onda nostálgica da Ford já havia começando com a criação de seu primeiro carro 100% elétrico, que acabou ganhando o nome de Mustang Mach-E, apesar de ser também um SUV, e não um esportivo.
O que mudou na F-150
Em sua renovação, a F-150, que não é vendida no Brasil, ficou mais moderna e ganhou novo trem de força híbrido. O motor V6 de 3.5 litros trabalha em conjunto com motor elétrico de 47 cavalos, que está integrado à transmissão automática de 10 velocidades.
Ford F-150 2021
Divulgação
A F-150 traz uma nova tela central de 12 polegadas – de série nas versões XLT e acima – que permite dividir a tela e controlar várias funções simultaneamente, incluindo navegação, música e recursos do veículo. As versões de entrada e intermediárias da XL e XLT vêm com tela de 8 polegadas.
Interior da Ford F-150 2021
Divulgação

Please enter banners and links.