Mega-Sena, concurso 2.277: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 40 milhões


Veja as dezenas sorteadas: 10 – 22 – 23 – 37 – 53 – 60. Quina teve 89 acertadores; cada um levará R$ 31.990,12. Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h
Marcelo Brandt/G1
Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.277 da Mega-Sena, realizado na noite desta quarta-feira (8) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio acumulou.
Veja as dezenas sorteadas: 10 – 22 – 23 – 37 – 53 – 60.
A quina teve 89 acertadores; cada um receberá R$ 31.990,12. A quadra teve 5.597 apostas vencedoras; cada uma ganhará R$ 726,69 .
O próximo concurso (2.278) será no sábado (11). O prêmio é estimado em R$ 40 milhões.
Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.
Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.
Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Please enter banners and links.

Peru vai isentar viajantes de quarentena ao reabrir fronteiras


Eles terão apenas que medir a temperatura para descartar sintomas da Covid-19. Vista geral de Machu Picchu
Enrique Castro-Mendivil / Reuters
O Peru vai isentar da quarentena todos os viajantes que chegarem ao país após a retomada dos voos comerciais, nacionais e internacionais. Eles terão apenas que medir a temperatura para descartar sintomas da Covid-19.
Estas medidas vão valer quando as fronteiras forem reabertas, em uma data a ser definida, anunciou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira (8).
A decisão é amparada por um protocolo aprovado por autoridades, que inclui o uso de máscaras e entrará em vigor se o governo flexibilizar o estado de emergência sanitária em 31 de julho.
A vice-ministra da Saúde Nancy Zerpa destacou no relatório as medidas que continuarão sendo obrigatórias.
“Este documento estabelece que as medidas de segurança para passageiros e trabalhadores são: uso obrigatório de máscara, lavagem das mãos, distanciamento físico, desinfecção dos ambientes e diagnóstico precoce de casos suspeitos de COVID-19, por medição de temperatura”, explicou Zerpa.
O Peru fechou suas fronteiras por 16 semanas devido à pandemia. No entanto, o governo autorizou voos nacionais entre as regiões menos afetadas, a partir de 15 de julho. As mesmas medidas de segurança sanitária serão aplicadas ao transporte terrestre nacional e internacional.
O estado de emergência será reavaliado em 31 de julho, quando será medido o impacto do desconfinamento nacional em vigor desde 1º de julho e a eventual reabertura de fronteiras.
O Peru é o segundo país com mais casos de coronavírus na América Latina, atrás do Brasil, com mais de 312.911, e é o terceiro em mortes com 11.133.
ljc/cm/lda/jc/mvv

Please enter banners and links.