Produção de motos cai 27% no 1º semestre de 2020, mas montadoras veem ‘retomada consistente’ em junho


Com fábricas paradas entre março e maio por causa da pandemia de coronavírus, setor de motos produziu 392.217 unidades no ano. Junho, com as fábricas na ativa, teve alta de 427,6% em relação a maio. Na Yamaha, em Manaus, funcionários utilizam máscaras na linha de produção
Divulgação
A produção de motos fechou o primeiro semestre de 2020 no Brasil com queda de 27%, informou a associação das fabricantes, a Abraciclo, nesta quinta-feira (9).
Saíram das linhas de montagem em Manaus, onde está quase 100% da indústria desse segmento, 392.127 motocicletas de janeiro a junho; no mesmo período de 2019, o volume foi de 537.105 unidades.
O setor ficou com praticamente todas as fábricas paralisadas, entre o final de março e o começo de maio, por causa da pandemia de coronavírus.
Em junho, com as fabricantes na ativa, foram produzidas 78.130 unidades; isso representa alta de 427,6% em relação a maio, quando 14.809 motos feitas. Ao comparar com junho de 2019 (68.121), o setor também teve número positivo, com alta de 14,7%.
“Esses números mostram que o setor registra uma retomada consistente. Logo no início da pandemia, Manaus foi uma das cidades mais atingidas pela covid-19 e agora, com o retorno gradativo da produção, o segmento de motocicletas apresenta uma tendência de recuperação, cuja evolução dependerá ainda da normalização das operações de varejo”, disse Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, em comunicado.
A reportagem está sendo atualizada
Produção de motos na fábrica da Honda, em Manaus
Divulgação

Please enter banners and links.

Maldição de ‘Glee’? Após desaparecimento de Naya Rivera, veja lista com outras tragédias e polêmicas da série


Programa musical também viu morte de dois atores, caso de violência doméstica envolvendo uma das estrelas e um ensaio fotográfico acusado de pedofilia. Naya Rivera em foto do último dia 18 de novembro
Joshua Blanchard/Getty Images for Alliance of Moms/AFP
O desaparecimento da atriz Naya Rivera, a Santana de “Glee” nesta quarta (8) é mais uma tragédia relacionada ao elenco do programa musical que foi sucesso entre 2009 e 2015. Veja, abaixo, essa e outras polêmicas envolvendo “Glee”.
Desaparecimento de Naya Rivera
Naya Rivera em ‘Glee’
Divulgação
A atriz de 33 anos, que estrelou seis temporadas da série, é considerada desaparecida desde a noite desta quarta-feira (8). A americana sumiu após um passeio de barco no Lago Piru, na Califórnia.
Equipes de resgate seguem à procura da atriz, informou a polícia local. Naya alugou um barco por volta das 13h, e saiu para navegar com o filho de quatro anos. Segundo o xerife do condado de Ventura, Eric Buschow, a atriz chegou a nadar no lago com o menino.
Policiais encontraram o garoto dormindo no barco por volta das 17h e, de acordo com o site TMZ, ele informou para as autoridades que a mãe havia pulado na água, mas não voltou. Imediatamente, a equipe iniciou uma operação de buscas, que fez uma pausa durante a noite.
Morte de ator e acusação de pornografia infantil
Mark Salling em cena de divulgação de ‘Glee’
Divulgação
O ator Mark Salling, o Noah “Puck” Puckerman da série “Glee”, morreu em 2018. A descoberta do corpo de Salling pendurado em uma árvore perto do rio Los Angeles, em Sunland, aconteceu meses depois de o ator ter se declarado culpado pela posse de imagens de pornografia infantil.
Ele chegou a ser preso em dezembro de 2015 após a polícia local encontrar centenas de registros “de menores de idade em condutas sexuais explícitas”. Mas em outubro de 2017 conseguiu um acordo com o promotor para ser sentenciado a até sete anos de prisão, escapando de uma sentença que poderia chegar a 20 anos de reclusão.
Em 2013, Mark Salling também foi acusado de agressão sexual por uma ex-namorada. Ela disse que o ator teve relação sexual com ela sem proteção, apesar dos pedidos para o uso de camisinha.
Overdose do protagonista
Cory Monteith e Lea Michele participam do 12º Balie Chrysalis Butterfly em 8 de junho de 2013, em Los Angeles, Califórnia
AFP
Em julho de 2013, o ator Cory Monteith, que fazia o galã Finn Hudson em “Glee”, foi encontrado morto aos 31 anos em um hotel de Vancouver, no Canadá. As autoridades confirmaram que o protagonista da série morreu após injetar heroína e beber champanhe.
Monteith era um dos personagens principais de “Glee” e par romântico na série (e na vida real) da atriz Lea Michele.
Morte misteriosa
Foto publicada em 13 de junho no Instagram da atriz de ‘Glee’ Becca Tobin, ao lado do namorado Matt Bendik, encontrado morto em hotel em Filadélfia
Reprodução/Instagram/becbecbobec
Cerca de 1 ano depois da morte de Cory Monteith, o namorado da atriz Becca Tobin, a Kitty de “Glee”, foi encontrado morto em um hotel na Filadélfia (EUA).
Na época, a investigação sobre a circunstância da morte do executivo Matt Bendik, de 35 anos, foi inconclusiva. Nenhuma droga, medicação ou arma foi encontrada em seu quarto, e o motivo do falecimento nunca foi esclarecido. Segundo o tabloide britânico “Daily mail”, familiares de Bendik acreditam que ele tenha sofrido um ataque cardíaco devido a stress.
Violência doméstica
Casal Ryan Dorsey e Naya Rivera no Golden Globes de 2015
Reprodução/Facebook
Em novembro de 2017, a atriz Naya Rivera, a Santana de “Glee”, foi presa e acusada de agredir seu marido Ryan Dorsey. Em um vídeo divulgado na época por uma TV local, Rivera aparece algemada e vestida com um capuz e uma calça de moletom enquanto é questionada sobre o caso. Ela pagou uma fiança de US$ 1 mil e foi liberada.
De acordo com reportagem da emissora WSAZ, Dorsey diz em sua acusação que foi atingido na cabeça e no lábio inferior enquanto levava os filhos para uma caminhada. Ele também teria dado à polícia um vídeo onde mostra que foi agredido.
Acusação de pedofilia
Lea Michele disse que não sabe como Terry Richardson os ‘convenceram a fazer metade das coisas’
Divulgação
Era 2010, no boom de “Glee”, um ensaio fotográfico para a revista “GQ” com os atores Cory Monteith, Lea Michele e Dianna Agron foi acusado de “beirar a pedofilia” por um conselho de pais que discute a programação da televisão americana.
As imagens feitas pelo polêmico fotógrafo Terry Richardson, ainda investigado por denúncias de abusos sexuais, mostram Michele e Agron vestidas sensualmente, de minissaias ou apenas de calcinha.
Na época, o Parents Television Council disse que era “inquietante que a ‘GQ’, que é uma revista explicitamente escrita para adultos, mostre fotos desse tipo de atrizes que interpretam estudantes em ‘Glee’. Beira à pedofilia”.
Na época, Dianna Agron e Lea Michele tinham 24 anos, enquanto Monteith tinha 28.
Morre ator Mark Salling, o Puck, de “Glee”, aos 35 anos

Please enter banners and links.