YouTube remove nova live de Bolsonaro replicada no canal de Carlos Bolsonaro


Presidente está suspenso da plataforma de vídeos por uma semana após publicar mentira sobre vacina da Covid e Aids. Plataforma diz que não permite postagens com conteúdos de criadores que estão com restrições. Reprodução da live do presidente Jair Bolsonaro foi removida do canal do seu filho Carlos Bolsonaro
Reprodução
O YouTube retirou do ar a live do presidente Jair Bolsonaro, publicada nesta quinta-feira (28), que foi replicada nos canais de Carlos Bolsonaro e “Os Pingos nos is”.
Bolsonaro está suspenso da plataforma por uma semana após mentir sobre ligação entre vacina da Covid e Aids.
Ao g1, o YouTube disse que suas diretrizes proíbem conteúdos de criadores que estejam sob alguma restrição (veja comunicado, na íntegra, abaixo).
O novo vídeo foi publicado originalmente no canal do Facebook de Jair Bolsonaro, que possuía um link do YouTube que levava ao canal de seu filho Carlos. O perfil “Os Pingos nos is” também reproduziu a transmissão do presidente.
A plataforma de vídeos não informou se estes canais receberam algum tipo de alerta ou punição por terem publicado a live.
SAIBA MAIS
VÍTIMAS DO NEGACIONISMO: A mãe de Adriana só lia fake news, Rodrigo perdeu o pai após ele se automedicar; leia 4 relatos na série especial do g1
Relembre: outros casos em que redes sociais removeram posts de Bolsonaro
Aids e vacina: entenda por que redes sociais tiraram live de Bolsonaro do ar
Bolsonaro pode perder o canal no YouTube
Caso Bolsonaro cometa 3 violações das regras do YouTube dentro de um prazo de 90 dias, o presidente pode perder o seu canal permanentemente (veja como funcionam as regras aqui).
A publicação do vídeo que mentia sobre a relação entre vacinas e Aids gerou um primeiro aviso e punição a Bolsonaro, que ficou impedido de fazer qualquer tipo de postagem por uma semana. O g1 apurou que a nova remoção dos canais de terceiros, no entanto, não trará nova punição ao presidente.
A ação do YouTube no início da semana aconteceu depois de o Facebook retirar do ar publicação com o mesmo conteúdo falso. Por sua vez, o Twitter sinalizou post de Bolsonaro que leva a vídeo com a mesma mentira, mas manteve link no ar.
Relembre punições de YouTube e Facebook após live com mentiras:
Facebook e YouTube tiram do ar live em que Bolsonaro associa vacinas contra Covid à Aids
Veja comunicado do YouTube:
“O YouTube removeu a live do presidente Jair Bolsonaro publicada pelos canais Pingos nos is e Carlos Bolsonaro por violar nossas diretrizes, que proíbem conteúdos de criadores que estejam sob alguma restrição. O canal do presidente Jair Bolsonaro segue temporariamente suspenso, impedido de enviar vídeos com novos conteúdos ou fazer transmissões ao-vivo, de acordo com a nossa política de alertas e avisos.”