Wado reúne Flora, Lucas Santtana e Felipe De Vas no 12º álbum em duas décadas de trajetória indie


♪ Wado já está a um ano de completar duas décadas de carreira fonográfica pavimentada em trilho indie desde 2001, ano que foi editado Manifesto da arte periférica, primeiro álbum desse cantor e compositor catarinense de 43 anos, nascido Oswaldo Schlikmann Filho em Florianópolis (SC), em julho de 1977, e residente desde a infância em Maceió (AL).
Por ora sem pensar em projeto retrospectivo para celebrar os 20 anos de disco, o artista se prepara para lançar o 12º álbum, A beleza que deriva do mundo, mas a ele escapa, neste segundo semestre de 2020.
Gravado com músicos como Vitor Peixoto (violão), Igor Peixoto (baixo), Dinho Zampier (piano) e Jair Donato (cordas), o disco A beleza que deriva do mundo, mas a ele escapa reúne convidados como Flora (na música Faz comigo, lançada em maio como primeiro single do álbum), Lucas Santtana (no segundo single, Nina, canção composta e gravada por Wado com o colega de origem baiana), Felipe De Vas e Yo Soy Toño (alcunha de Antonio Oiticica).
Felipe e Toño figuram em Arcos, música lançada esta semana como terceiro single do álbum. A beleza que deriva do mundo, mas a ele escapa é o primeiro álbum de Wado desde Precariado (2018).