Voz do trap, Jovem Dex apresenta o primeiro álbum


Em cena desde 2018, o artista baiano vem pavimentando trajetória ascendente com série de singles. ♪ Baiano nascido em junho de 2001 na cidade de Feira de Santana (BA), David Sá Duarte tem se feito ouvir desde 2018, com o nome artístico de Jovem Dex, na movimentada cena brasileira de trap.
Aposta da gravadora Sony Music nesse gênero derivado do rap que tem agregado multidões juvenis de ouvintes nas plataformas musicais, Dex inicia os trabalhos promocionais do primeiro álbum, É o trap memo?!, com a divulgação do primeiro dos quatro EPs que apresentarão paulatinamente as 13 faixas do álbum.
Com capa assinada por Pedro Conti, o primeiro disco entrou em rotação na noite de quinta-feira, 11 de março, com três músicas. Obama, Tapa – faixa para a qual está direcionado o marketing da gravadora e que gerou clipe filmado sob direção de Rafa Costakent– e Yazuka são as três faixas inicias do álbum É o trap memo?!.
Com 19 anos, Jovem Dex começou a chamar atenção no rentável mercado de trap há três anos quando, em associação com a empresa Hash Produções, lançou o single Nav (2018).
Na sequência, outros singles – Al Capone (2018), Flexin (2018), Rockstar (2019), Ma baby (2019), Tango (2019), Tipo uma glock (2019), Porsche (2019), Imã de dinheiro (2020), Mamacita (2020), Fendi (2020), Vim da favela (2020) e Jovens pretos milionários (2020) – pavimentaram a trajetória ascendente de Jovem Dex até a chegada do primeiro álbum do artista por companhia fonográfica multinacional.
Capa do primeiro EP do álbum ‘É o trap memo?!’
Arte de Pedro Conti