Volta às aulas presenciais: como será o 2º semestre nas escolas de Salvador


Nas escolas estaduais, onde o primeiro semestre foi realizado inteiramente de forma remota, as atividades presenciais serão retomadas de forma híbrida, com aulas presenciais e atividades remotas, a partir de segunda-feira (26). Volta às aulas presenciais: como será o 2º semestre nas escolas de Salvador
Reprodução/TV Bahia
As aulas presenciais na rede estadual em Salvador serão retomadas na próxima segunda-feira (26), com o início do segundo semestre do ano letivo. O mesmo ocorrerá para estudantes do ensino fundamental, no dia 9 de agosto.
Eu Te Explico: É seguro retomar aulas semipresenciais na Bahia?
As atividades serão em formato híbrido, com retorno programado para ocorrer com as turmas divididas pela metade, para seguir o protocolo de manter 50% da capacidade das salas de aula.
Nas escolas municipais, que têm o ensino fundamental e infantil, as aulas semipresenciais já foram retomadas no dia 5 de julho, em formato híbrido. E as unidades particulares da capital retornaram às atividades também em formato híbrido no dia 6 de julho.
Apesar da decisão de retomar as aulas presenciais em dias alternados, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) afirmou, no dia 14 de julho, um dia após anúncio do governador Rui Costa, que os professores não irão retornar às salas de aula na próxima segunda-feira.
O governador, no entanto, afirmou que os profissionais que não retornarem às salas, na modalidade semipresencial, terão corte salarial dos dias não trabalhados.
Veja detalhes sobre a volta às aulas para alunos dos ensinos médio, fundamental e infantil:
Ensino Médio
De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (SEC), no primeiro momento, dia 26 de julho, só devem ir para as aulas semipresenciais na escola apenas os alunos do Ensino Médio das diferentes ofertas e modalidades. A realização das atividades letivas fica condicionada à ocupação máxima de 50% da capacidade de cada sala de aula e respeitando os protocolos sanitários.
Cada turma de estudantes será dividida em duas, sendo uma turma formada por alunos cujo nome próprio comece entre “A” a “I”, e a outra turma formada por alunos cujo nome próprio seja iniciado entre “J” a “Z”. A unidade escolar poderá fazer o ajuste relacionado a esta escala de acordo com a realidade de cada turma, e em função de outro critério que a unidade escolar considere relevante.
Ainda segundo a SEC, a unidade escolar vai implementar a mesma organização de aulas programadas para as rotinas regulares, de modo que, a cada dia, metade da quantidade de alunos de uma turma participará das atividades de maneira presencial e a outra metade desenvolverá atividades de maneira não presencial, em sistema de alternância diária e com igual carga horária.
Quanto à alternância, ela ocorrerá entre os dias da semana e entre as semanas. Assim, na semana 1, metade da turma irá na segunda, quarta e sexta e a outra metade, terça, quinta e sábado. Na semana 2, os dias serão invertidos e quem foi na segunda, quarta e sexta-feira irá na terça, quinta e sábado, e o contrário. Essa alternância assegura que todos os estudantes tenham aulas presenciais de todos os componentes curriculares.
A SEC ainda detalhou que caberá a cada Núcleo Territorial de Educação (NTE) validar a escala do retorno híbrido definida por cada unidade escolar, bem como efetuar o acompanhamento da mesma, mantendo o controle interno de frequência do aluno.
A alternância das atividades é exclusiva dos estudantes, segundo a secretaria. Os professores vão lecionar nas turmas e nos horários definidos na programação e não modificarão os citados horários, exceto em função da inclusão dos sábados letivos, quando haverá atividades presenciais e remotas, conforme a escala do retorno híbrido.
Ensino Fundamental
A Secretaria Municipal de Educação informou que as aulas semipresenciais, em formato híbrido, foram retomadas no dia 5 de julho. Segundo a secretaria, os alunos participam das aulas presenciais em dias alternados, e respeitando os protocolos sanitários.
Nos dias em que não têm aula presencial, os alunos assistem aulas remotas por meio de transmissão em um canal de TV.
Ainda segundo a secretaria, os critérios para dividir as turmas e determinar os dias em que os alunos terão aulas presenciais são definidos por cada escola, de acordo com a necessidade de cada unidade em assegurar os cuidados sanitários.
Já o ensino fundamental na rede estadual vai retomar as aulas do segundo semestre no dia 26 de julho. Porém, as aulas semipresenciais serão retomadas no dia 9 de agosto, também em formato híbrido. Entre 26 de julho e 9 de agosto, os alunos terão atividades do ensino remoto. Os critérios para o retorno presencial são os mesmos definidos em relação ao ensino médio da rede estadual [detalhes acima].
Ensino Infantil
Assim como ocorre com o ensino fundamental da rede municipal, as aulas do ensino infantil também ocorrem de modo semipresenciais, em formato híbrido, e também foram retomadas no dia 5 de julho.
De acordo com a secretaria municipal, assim como acontece com o ensino fundamental, os critérios para dividir as turmas e determinar os dias em que os alunos terão aulas presenciais são definidos por cada escola, de acordo com a necessidade de cada unidade em assegurar os cuidados sanitários.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Assista aos vídeos do G1 Bahia e TV Bahia
Ouça o podcast do G1 Bahia