Vó Rosalina ‘domina’ rede social da neta com funk dublado: ‘Nunca pensava em ter tantos netinhos’


Para se distraírem na quarentena, vó e neta começaram a publicar vídeos bem humorados. G1 publica entrevistas com mulheres que estão fazendo sucesso com humor em vídeos curtos. Vó Rosalina
Reprodução/Instagram
Rosalina Bortolassi, ou Vó Rosalina, se atrapalha na hora de falar a idade (diz 84, a neta corrige para 86). Mas ela não erra quando o assunto é o ritmo das músicas que dubla ou interpreta no TikTok. Na rede social, ela se tornou um ícone durante a quarentena.
A paranaense dominou a página que antes era de Taikna, de 23 anos, a caçula de seus quatro netos. Conquistou milhares de seguidores ao aparecer em vídeos dublando músicas de funks, axés, sertanejo e até imitando memes como o da Cabeleleila Leila.
O G1 publica nesta semana entrevistas com mulheres que estão fazendo sucesso com humor em vídeos curtos nas redes sociais.
Mulheres que estão fazendo sucesso com vídeos de humor
A ideia de fazer os vídeos surgiu no início do isolamento social por causa da pandemia de coronavírus, quando Taikna se viu sem aulas da faculdade de Odontologia. Ela seguiu para a chácara da família na zona rural de Londrina com a avó.
“Aí a gente foi ficando os meses lá e no final de abril eu vi um vídeo de uma senhorinha na internet e mostrei pra vó. E falei: ‘vó, vamos fazer, vou postar’. Ela aceitou, a gente postou, o pessoal já foi amando. O Tik Tok era até meu, era uma conta particular minha que eu tinha feito no início da quarentena pra ter mais alguma coisa ali pra passar o tempo”, conta Taikna.
Ela atendeu os pedidos dos seguidores e trocou o perfil para os dados da avó. “Aí foi crescendo, ganhando muito seguidor. Logo em seguida abri o Instagram junto e dali uns dias a gente abriu a conta do YouTube, que está um pouquinho mais parado, com falta de vídeos, mas a gente pretende voltar também.”
Atualmente, Vó Rosalina tem 975 mil seguidores no TikTok e 34 mil no Instagram. “Acho que ela nunca pensou estar no meio da internet, né, vó?”
“Não. Agora que eu vi que estou acreditando, mas nunca pensava em subir desse jeito, ter tantos netinhos, tanta gente boa, nunca vi. Mudei da noite pro dia”, diz dona Rosalina, que chama seus seguidores de netinhos.
Taikna com a avó Rosalina
Reprodução/Instagram
Os netos originais ficaram com ciúmes, entrega ela. “Essa aqui tem um ciúme doentio”, diz Rosalina apontando para Taikna, que se defende, mas não desmente: “Ai, vó.”
“É que eu brinco com ela. Ontem mesmo eu estava falando: ixi, vó, agora eu tenho que ficar dividindo você, é muito neto, como faz?”
“Mas é pouco ainda pra mim, é pouco”, responde Rosalina.
Rejuvenesceu na internet
Em uma das publicações no Instagram, Taikna conta que a avó mudou para melhor desde a atuação nas redes sociais:
“Até por ser uma pessoa mais idosa, estar no meio da internet rejuvenesceu ela, e ela gosta muito. Além do crochê, das orações que ela faz, de assistir a missa, costurar… acaba sendo mais um passatempo e uma distração também.”
Rosalina se animou com o novo projeto, e também levou alegria para seus seguidores. “É legal que nossa história acabou sendo inspiração pra outras pessoas, outras família, outros netos com avós ou mães. Muita gente que tem depressão e acaba assistindo os vídeos da vó e fala que é o momento que eles dão risada, se divertem, então eles mandam bastante mensagem assim.”
“Me Desculpa Pai, Me Desculpa Mãe” (MC Bruna Alves), “Analisa e Senta” (MC Andynho Ramos), “Investe em mim” (Jonas Esticado) e “Hello my baby” (Zé Felipe) são algumas das músicas gravadas com desenvoltura por Rosalina.
Vó Rosalina
Reprodução/Instagram
“Na verdade, pra ser bem sincera, ela não conhece muito. Conhece o funk porque eu mostro, o sertanejo. Mas a vó é mais das músicas mais antigas”, explica Taikna.
A facilidade em decorar as letras e entrar no ritmo é reflexo dos 25 anos que Rosalina cantou na igreja.
“Ela tem muita noção de ritmo, então ela pega bem rápido. Falo para ela que para ficar bem legal, tem que ficar bem certinho. A hora que for cantar é a hora que for aparecendo na música para parecer que está dublando mesmo. Às vezes a gente repete duas, três vezes, ou às vezes até na primeira vez já dá certinho”, conta Taikna.
Quando questionada sobre a preferência musical, Rosalina começa a cantar o hit sertanejo “Índia”.
Em seguida, canta um trecho da canção que fez durante o isolamento para “espantar” o coronavírus. “Graças a Nossa Senhora da Penha, eu levo a vida cantando / Esta santa milagrosa, que atendeu o pedido que fiz / Hoje eu vivo no trabalho e a corona joguei fora / Domingo vou à Penha, levar flores pra nossa senhora”.