Vencedores do Melhores do Ano do Faustão palpitam sobre quem deve vencer Oscar 2020


Sérgio Guizé, Jesuíta Barbosa, Dira Paes e Julio Andrade fazem suas apostas nas principais categorias da premiação. G1 transmite cerimônia ao vivo neste domingo (9). Dira Paes, Sérgio Guizé, Jesuíta Barbosa e Julio Andrade palpitam sobre quem deve vencer o Oscar 2020
Globo/Frederico Rozario/Estevam Avellar
Dira Paes, Sérgio Guizé, Jesuíta Barbosa e Julio Andrade foram alguns dos premiados ao longo das 25 edições do Melhores do Ano do Domingão do Faustão.
A pedido do G1, os atores trocaram de posição e passaram de votados a votantes. Eles deram palpites para o Oscar 2020. A premiação é neste domingo (9) com transmissão ao vivo e na íntegra no G1. Essa mesma transmissão poderá também ser acompanhada no Globoplay.
Joaquin Phoenix
Para Sérgio Guizé, Joaquin Phœnix (“Coringa”) leva a melhor na categoria de Melhor Ator. Guizé já levou o Prêmio de Melhor Ator de Novela em 2019 por seu trabalho em “O outro lado do paraíso” e em 2016 pela atuação em “Êta mundo bom” no Melhores do Ano.
“O ator [Phoenix] transformou uma pessoa que sofria bullying em um assassino, construiu essa trajetória de maneira sutil e inteligente usando o corpo e a voz com muita verossimilhança.”
Joaquin Phoenix em cena de ‘Coringa’
Divulgação
“Ele criou um Coringa perfeitamente humano e deixa a psiquê perturbadora do personagem em quadrinho exposta de um jeito surpreende e assustador”, explica Guizé.
Julio Andrade concorda: “Ele é um ator de alma, de entrega. Estou torcendo por ele.”
“O trabalho em ‘Coringa’ é fascinante e inspirador. E estou ansioso pelo seu discurso na premiação do Oscar.”
No Melhores do Ano, Julio já foi premiado como Ator Revelação em 2010 (“Passione”) e foi bicampeão de Ator de Série em 2017 e 2019 “Sob Pressão”.
Melhor Filme
Jesuíta Barbosa, vencedor em 2018 na categoria Melhor Ator de Novela (“Verão 90”), também elogia Phoenix:
“O ‘Coringa’ é o favorito do grande público pelo alcance do filme na cultura pop. O desempenho de Phoenix é grandioso, pensando esta personagem como um anti-herói refletido de um antagonista.”
George MacKay em cena de ‘1917’
Divulgação
Dira Paes aposta que o grande vencedor do Oscar será “1917”:
“Eu acho que ganha pela originalidade do roteiro, por essa audácia do Sam Mendes em tentar reproduzir o filme todo em plano sequência, e conseguir ter originalidade num tema já tão visitado quanto as guerras mundiais.”
“Acho que é um grande feito, então por isso ele é encantador. É um filme irresistível, mas não é o meu predileto. Não é o filme que eu daria o prêmio, mas eu acho que é o filme que vai ganhar.”
Dira já levou o prêmio de Atriz Coadjuvante do Melhores do Ano duas vezes: em 2009, por “Caminho das Índias” e em 2016, por “Velho Chico”.
Este ano, a atriz vai comentar a cerimônia do Oscar junto a Artur Xexéo na transmissão comandada por Maria Beltrão para TV Globo, G1 e Globoplay.
Maria Beltrão, Arthur Xexéo e Dira Paes comandam a transmissão da festa do Oscar na Globo
Globo/Camila Maia
De atriz para atriz
Dira também comentou as categorias femininas da premiação e apostou na vitória de Renée Zellweger como Melhor Atriz por seu trabalho no filme “Judy: Muito Além do Arco-Íris”.
“Penso que ela vai ganhar pela força da interpretação, por uma certa loucura que ela imprime ao personagem – e loucura tanto no bom sentido quanto no mau sentido.”
“Também acho que é o avesso de uma estrela e todo mundo tem muita curiosidade sobre o avesso da estrela. E a Renée vai nesse lugar da insegurança, da solidão, muito profundamente.”
“O trabalho dela é muito tocante, realmente. Mas o que é mais tocante para mim mesmo é a própria trajetória da Judy, isso é impressionante.”
Renée Zellweger interpreta Judy Garland em ‘Judy: Muito Além do Arco-Íris’
Divulgação
Já para Atriz Coadjuvante, ela acredita que a Academia dará o primeiro prêmio da carreira de Scarlett Johansson (“Jojo Rabbit”).
“A Laura Dern é uma grande atriz, tem uma empatia incrível no personagem, mas eu gosto desse lugar que a Scarlett Johansson foi como atriz coadjuvante. É uma presença fundamental no filme, como a mãe do Jojo Rabbit.”
“E acho que ela é capaz de levar essa estatueta porque também concorre a melhor atriz e está maravilhosa em ‘História de um Casamento’. É um trabalho muito digno também de um Oscar”.
Outras apostas
Adam Driver em ‘História de um casamento’
Divulgação/Divulgação
Jesuíta Barbosa, que já venceu a categoria Ator Revelação do prêmio em 2014 (“O Rebu”), e em 2016, como melhor Ator de Série ou Minissérie (“Justiça”), ainda revelou sua torcida para Adam Driver na categoria de Melhor Ator.
“Adam Driver entrega destreza, vivacidade e alguma fragilidade em ‘História de um Casamento’, a composição é muito delicada e sincera. Este é meu favorito.”
Vencedor do Melhores do Ano em 2019 como Ator Coadjuvante (“A dona do pedaço”) e, em 2013, como Ator Revelação (“Saramandaia”), Sérgio Guizé também fez sua aposta na categoria Ator Coadjuvante, escolhendo Joe Pesci (“O Irlandês”).
“Uma verdadeira interpretação contida com poucos gestos e muita verdade, sem esforço, sem se alterar , tudo muito calmo, assustador e bonachão com a contradição de todo bom ‘vilão’.”
“Impressionante como ele conseguiu criar um mafioso completamente diferente entre tantos outros que já fez durante a carreira, inclusive com o próprio Martin Scorsese.”
Bolão do Oscar 2020: veja os palpites do G1
Initial plugin text