‘Velozes e Furiosos 9’ estreia com US$ 70 mi em bilheteria e quebra recordes na pandemia nos EUA


Longa é o mais recente blockbuster a registrar um marco de bilheteria em tempos de Covid, após sucesso de ‘Um Lugar Silencioso – Parte 2’. ‘Velozes e furiosos 9’ ganha 1º trailer; ASSISTA
Após muitos atrasos ao longo de um ano e meio, “Velozes e Furiosos 9” estreou com bilheteria de US$ 70 milhões (R$ 346 milhões) em 4.179 locais na América do Norte. É de longe o melhor começo de um filme nos Estados Unidos desde o começo da pandemia.
A produção com homens musculosos, carros velozes e acrobacias que desafiam a gravidade está dando um embalo muito necessário à indústria cinematográfica, à medida em que o público começa a se sentir mais confortável em voltar às salas de cinema locais.
“Velozes e Furiosos 9” é o mais recente blockbuster a registrar um marco de bilheteria em tempos de Covid. Antes deste fim de semana, “Um Lugar Silencioso – Parte 2”, da Paramount, era o dono do melhor fim de semana de estreia na pandemia, com US$ 48,3 milhões (R$ 238,8 milhões).
‘Velozes e furiosos 9’ continua busca exagerada da franquia pelo absurdo; G1 já viu
Não se esperava que “Velozes e Furiosos 9” alcançasse as bilheterias de fins de semana de abertura de seus predecessores porque o público ainda não retornou aos níveis pré-Covid-19, e os cinemas canadenses, que representam parte das receitas da América do Norte, ainda estão quase totalmente fechados.
Em comparação com outras estreias da franquia, “Velozes e Furiosos 9” foi um pouco melhor do que o spinoff de 2019, “Hobbs & Shaw”, que gerou US$ 60 milhões (R$ 296 milhões) e terminou com US$ 173 milhões nos EUA e US$ 759 milhões globalmente.
O último filme da série principal, “Velozes e Furiosos 8” abriu com US$ 98 milhões e arrecadou US$ 226 milhões na América do Norte e US$ 1,2 bilhão no mercado global. Em 2015, “Velozes e Furiosos 7” marcou o recorde da franquia, com US$ 147,2 milhões nos primeiros três dias nos cinemas, para chegar a US$ 353 milhões na bilheteria doméstica e US$ 1,5 bilhão globalmente.
David A. Gross, que toca a empresa de consultoria de cinema Franchise Entertainment Researech, disse que o fim de semana de estreia de “Velozes e Furiosos 9” é uma “excelente estreia de uma série extraordinária”.
“‘Velozes e Furiosos 9’ e ‘Um Lugar Silencioso – Parte 2’ são as leituras mais limpas do que a indústria pode fazer neste momento – duas séries fortes e lançamentos puros nos cinemas, sem streaming.”
Gross se referiu a “Cruella” e “Raya e o Último Dragão”, da Disney, e também a filmes recentes da Warner, como “Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio” e “Godzilla vs. King Kong”. Esses filmes têm se movido lentamente nas tabelas de bilheterias, mas suas arrecadações têm um asterisco porque também estão disponíveis em plataformas de streaming.
Opções como “Um Lugar Silencioso – Parte 2” e “Velozes e Furiosos 9” se beneficiaram do fato de que os espectadores podem vê-los apenas nos cinemas. Após 45 dias na telona, “Um Lugar Silencioso – Parte 2” chegará ao serviço de streaming Paramount Plus, e “Velozes e Furiosos 9” será oferecido em plataformas de filmes-on-demand após um intervalo similar.
No mercado internacional, “Velozes e Furiosos 9” também está forte, com a venda de ingressos passando a marca de US$ 300 milhões. O filme adicionou mais US$ 38 milhões em 45 mercados estrangeiros, reforçando um total de US$ 335 milhões internacionalmente e US$ 405 milhões globalmente.
Apesar das restrições da pandemia e da hesitação dos clientes significarem que a bilheteria total de “Velozes e Furiosos 9” provavelmente ficará abaixo de filmes anteriores da franquia, o filme de ação não custou menos para ser produzido – ou promovido em escala global. Isso quer dizer que a obra com orçamento de US$ 200 milhões terá que vender muito online, além de ingressos de cinema, para fazer algum dinheiro.
Michelle Rodriguez e Vin Diesel em cena de ‘Velozes e furiosos 9’
Divulgação