Unicamp alega ‘calendário incompatível’ e transfere 639 vagas da seleção via Enem para processo do Vestibular 2021


Inep definiu a divulgação dos resultados do Enem a partir do dia 29 de março, após adiamento por conta da Covid-19. Segundo a comissão, cronograma é inviável para a universidade, que prevê começar o semestre em 15 de março. Vista aérea do campus da Unicamp, em Campinas (SP)
Reprodução/EPTV
A Unicamp anunciou, na manhã desta quarta-feira (22), que não vai abrir o edital exclusivo para ingresso na instituição via Enem e, por isso, decidiu transferir as 639 vagas que eram destinadas ao exame para o mesmo processo do Vestibular 2021 da universidade. Segundo a comissão organizadora, a unificação acontece por conta do “calendário incompatível” com o cronograma definido pelo Ministério da Educação, que prevê a divulgação do resultado do Enem a partir do dia 29 de março, após adiamento por conta da pandemia de coronavírus.
O diretor da Comissão Permanente Para Os Vestibulares (Comvest), José Alves de Freitas Neto, afirmou em coletiva online nesta quarta-feira que ficaria inviável para a Unicamp aguardar até o data prevista pelo governo federal para divulgação dos resultados do Enem, já que a instituição prevê o início do 1º semestre de 2021 no dia 15 de março, para que não haja prejuízo no calendário e déficit no aprendizado dos estudantes.
O diretor ainda explicou que a transferência do Enem diretamente para o mesmo processo do vestibular da Unicamp “possibilita oferecer as mesmas condições para todos os ingressantes”. De acordo com Freitas Neto, as políticas de cotas estão mantidas, assim como o ingresso pelas vagas para premiados em olimpíadas e o vestibular indígena. Com a inclusão das 639 vagas, a Unicamp ficará com um total de 3.234 vagas divididas em 70 cursos de graduação.
A universidade prevê, para o próximo ano, 25% das vagas exclusiva para candidatos com cotas étnico-raciais e 50% para estudantes de escola pública. Atualmente, os alunos auto-declarados pretos ou pardos e os que e ensino público correspondem 30,7% e 45,4% do total, respectivamente. Veja abaixo a divisão para 2021:
322 vagas para estudantes de escola pública;
172 vagas para estudantes de escola pública e auto-declarados pretos ou pardos;
145 vagas para auto-declarados pretos ou pardos.
A Comvest já havia sinalizado a possibilidade de transferir as vagas do Enem para o vestibular, após a divulgação do novo calendário do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Com o aumento das vagas, a Unicamp também prevê ampliar o número de convocados para a segunda fase de 11,5 mil para 16,5 mil. Segundo a comissão, a expectativa é de queda de 15% dos inscritos por conta da pandemia da Covid-19.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas