Unicamp 2021: 1ª fase termina com aluno impedido após aferição de temperatura em BH, e aumento de 66% em abstenção


Unicamp registrou 13,80% de ausentes considerando-se os dois de provas. Aluno foi impedido após aferição indicar 37,4º C em escola; universidade oferece 3,2 mil vagas em 69 cursos. Estudantes deixam local de prova após 1ª fase do vestibular da Unicamp 2021
Bárbara Brambila/G1
A Unicamp encerrou a 1ª fase do vestibular 2021, nesta quinta-feira (7), com aumento de 66,6% na abstenção, no comparativo com o processo seletivo do ano anterior. Nesta tarde, a universidade avaliou 38,1 mil dos 43,6 mil candidatos inscritos em cursos das áreas de ciências biológicas e da saúde, e registrou o impedimento de um aluno em fazer a prova na Escola Estadual Pandiá Calógeras, em Belo Horizonte (MG), após a aferição de temperatura dele indicar 37,4º C. Veja abaixo detalhes.
A universidade oferece 3.237 vagas em 69 cursos. Os candidatos aprovados terão os nomes divulgados pela comissão organizadora (Comvest) em 29 de janeiro, no site institucional, enquanto que a 2ª fase do processo seletivo está marcada para os dias 7 e 8 de fevereiro.
Biológicas e saúde: prova reúne eleições nos EUA, gênero neutro, Covid e feminismo negro
Exatas e humanas: exame tem pandemia, racismo nos EUA, queimadas e meme
Veja como foi a cobertura em tempo real
Comissão divulga gabaritos oficiais de provas da 1ª fase a partir desta sexta-feira
Abstenção
De acordo com a Comvest, o percentual de ausentes nesta tarde equivale a 12,45%. Considerando-se os resultados do primeiro dia de provas, quando a abstenção foi de 15,54% na prova direcionada para candidatos das carreiras de exatas, tecnologia, artes e humanas, o resultado final chega a 13,80% – aumento de 66,8% no comparativo com os 8,27% da edição 2020 do vestibular.
“Não temos condições de dizer se [a maior abstenção da história] de todos os vestibulares [da Unicamp], porque não conseguimos levantar os dados desde os anos 1980, mas é a maior desde 2003. É a maior entre as primeiras fases. Esse índice de 13,80% não é muito diferente da média, que é de 9%. Projetávamos até 20%. Nós estamos altamente satisfeitos com o número que tivemos hoje”, falou o diretor, José Alves de Freitas Neto.
2021 – 13,80%
2020 – 8,27%
2019 – 8,59%
2018 – 9,02%
2017 – 8,64%
O maior índice de abstenção no segundo dia foi registrado em Fortaleza (CE), onde chegou a 17,02%. Em Campinas, o percentual foi de 15,43%, enquanto que na capital paulista foi de 11,13%.
Para a universidade, a pandemia é o que provocou o aumento entre os períodos considerados, ao gerar desmobilização de estudantes e deixar pais e responsáveis preocupados com as condições para realizar a prova, embora uma série de cuidados tenham sido adotados para garantir segurança.
Aluno impedido de fazer prova
A Comvest informou que um estudante foi impedido de realizar o vestibular na Escola Estadual Pandiá Calógeras, em Belo Horizonte (MG), após a aferição de temperatura dele indicar 37,4º C. Segundo Freitas Neto, a medição foi compulsória somente nos municípios onde há esta obrigatoriedade: a capital mineira e Curitiba (SP) que, de acordo com a organização, estabelece o limite de 37,1º C.
“Essa pessoa foi automaticamente levada pra sala da coordenação e ali foi feito o procedimento de teleatendimento”, falou Freitas Neto. De acordo com o diretor, o candidato não chegou a entrar na sala de prova, também relatou tosse e foi orientado pela equipe a procurar por atendimento médico.
A comissão optou por não fazer aferição em todas as 37 cidades de prova com objetivo de tentar evitar aglomerações nas entradas das escolas, problema que chegou a ser registrado durante os dias de aplicação do exame no maior local de aplicação do exame em Campinas (SP). Nesta quinta-feira, a comissão abriu os portões com 15 minutos de antecedência, a partir das 11h45, o que reduziu o problema, mas não solucionou no campus da Unip no Swift por causa da concentração de candidatos.
“A maioria das aglomerações era de grupos de familiares, pessoas que estavam perto de carros, mas isso ainda não é ideal. Na segunda fase, nós mudamos de patamar: de 77 mil inscritos, a expectativa de participação passa a ser de cerca de 16 mil pessoas. Então, teremos menos candidatos, e isso já vai diminuir a quantidade de gente que vai procurar a escola. A Unip Switf tem algo específico, ela tem um único acesso para levar a três prédios. Nós vamos analisar essa situação, mas até o momento não temos novas medidas para conter aglomerações na segunda fase. A nossa observação é essa de que o número de candidatos vai diminuir muito nessa etapa, e isso deve evitar aglomerações”, avaliou.
O total de inscritos foi de 77,6 mil, incluindo recorde de estudantes oriundos da rede pública.
Candidatos do vestibular Unicamp 2021 na PUC-Campinas
Bárbara Brambila
Resultado
Para Freitas Neto, o vestibular foi uma experiência de aprendizado e a Unicamp manteve o padrão em buscar estudantes atentos e com olhares críticos. “Estou verdadeiramente emocionado porque conseguimos realizar uma prova com todo contexto de adversidades.”
Esquema especial
A Unicamp preparou um esquema especial para aplicar as provas da 1ª fase do vestibular 2021, com propósito de atender às regras de biossegurança contra o novo coronavírus. Haverá uso recorde de salas para as avaliações e foram feitas compras de 2 mil litros de álcool em gel e de 25 mil máscaras de proteção para os fiscais e profissionais de apoio na aplicação do exame.
Conteúdos
Em virtude da pandemia, a Unicamp dividiu a logística em dois dias para reduzir o risco de transmissão da doença. Além disso, foi definida redução na quantidade de questões testes – de 90 para 72, com tempo máximo de quatro horas, ao invés das cinco estipuladas em anos anteriores.
A lista de livros obrigatórios também foi alterada e passou de 12 para sete, com objetivo de garantir que os candidatos pudessem acessar todos os títulos em meio à crise sanitária para estudar.
Em cada dia, a prova é composta pelas seguintes questões:
12 de língua portuguesa e literatura;
12 de matemática;
8 de cada disciplina: biologia, física, geografia/sociologia, história/filosofia, inglês e química.
Lista de obras literárias
Sonetos escolhidos, de Camões;
Sobrevivendo no Inferno, do grupo Racionais Mc’s;
O Espelho, de Machado de Assis;
O Marinheiro, de Fernando Pessoa;
A Falência, de Júlia Lopes de Almeida;
O Ateneu, de Raul Pompeia;
Sermões, de Antonio Vieira.
Foram excluídas desta edição as seguintes obras literárias: A teus pés; O seminário dos ratos; História do cerco de Lisboa; Quarto de despejo; A cabra vadia.
Logística
As provas ocorrem em 37 cidades, entre elas, 32 de São Paulo e cinco capitais de outros estados.
São Paulo
Araçatuba, Barueri, Bauru, Botucatu, Bragança Paulista, Campinas, Fernandópolis, Franca, Guarulhos, Indaiatuba, Jundiaí, Limeira, Lorena, Marília, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santa Bárbara D’Oeste, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Sumaré e Valinhos.
Outros estados
Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA).
Cursos mais disputados
Neste ano, os dez cursos mais procurados pelos candidatos são: medicina, arquitetura e urbanismo; ciências biológicas; comunicação social-midialogia; ciência da computação; engenharia da computação; farmácia; história; ciências econômicas e enfermagem.
O total de vagas nesta edição inclui as 639 oportunidades que estavam previstas inicialmente no edital Enem-Unicamp, que deixou de ser oferecido para ingresso no próximo ano por causa do “calendário incompatível” com o cronograma definido pelo Ministério da Educação (MEC).
Calendário Vestibular Unicamp 2021
Divulgação dos aprovados na 1ª fase: 29 de janeiro
2ª fase: 7 e 8 de fevereiro
Provas de habilidades específicas (exceto música): 11 e 12 de fevereiro
Divulgação da primeira chamada: 10 de março
Comissão de averiguação virtual dos convocados cotas étnico-raciais da primeira chamada/Solicitação e divulgação do resultado de recurso dos convocados em primeira chamada de cotas étnico-raciais: 11 de março
Matrícula presencial da primeira chamada, nas unidades de ensino: 15 de março
Início das aulas: 15 de março
Confira calendário completo
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.