Torre Eiffel e Museu do Louvre fecham por tempo indeterminado por causa do coronavírus


França decidiu proibir qualquer reunião ou evento que com mais de 100 pessoas, com o objetivo de frear a disseminação.
Pessoa caminham perto da Torre Eiffel nesta quinta-feira (12)
Ludovic Marin/AFP
A Torre Eiffel e o Museu do Louvre, duas das atrações mais visitadas de Paris, ficarão fechados ao público por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira (13).
Anualmente, sete milhões de pessoas visitam a Torre Eiffel. O Louvre, por sua vez, é o museu mais visitado do mundo e irá reembolsar as pessoas que já tinham entradas compradas.
A França decidiu nesta sexta (13) proibir qualquer reunião ou evento que reúna mais de 100 pessoas, com o objetivo de reduzir a disseminação do coronavírus.
“A ideia é garantir que possamos frear a progressão e circulação do vírus”, afirmou o primeiro-ministro Edouard Philippe, que garantiu que a medida será aplicada imediatamente e em todo o país.
Na quinta, o presidente Emmanuel Macron, anunciou o fechamento de escolas e universidades a partir da próxima semana, enquanto as eleições municipais de domingo serão realizadas conforme programado.
O fechamento das escolas será “até novo aviso”, disse Macron em discurso ao país, no qual pediu às pessoas com mais de 70 anos que ficassem em casa como medida preventiva.
No entanto, o presidente anunciou que o primeiro turno das eleições municipais, programado para domingo, “será mantido”, uma decisão tomada depois de consultar cientistas que estimam que “não há nada que impeça os franceses de ir às urnas”.
A epidemia de coronavírus “que afeta todos os continentes e atinge todos os países europeus é a mais grave crise de saúde que a França passou em um século”, disse o chefe de Estado francês.
A França, um dos principais países atingidos pelo coronavírus na Europa, registra mais de 3600 casos confirmados e 79 mortes, segundo um último relatório divulgado.
Initial plugin text