Torção dá sensação de que joelho ‘saiu do lugar e voltou’, diz médico

Aline Moura precisou de cadeira de rodas para sair da quadra

Aline Moura precisou de cadeira de rodas para sair da quadra
Alexandre Loureiro/COB – 06.8

A atleta Aline Moura torceu o joelho durante a disputa de basquete entre Brasil e Canadá na terça-feira (6), no Pan Lima 2019. Com fortes dores, ela teve de sair da quadra em cadeira de rodas.

O ortopedista Gabriel Pecchia, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, explica que essa é uma das lesões mais comuns em esportes como basquete e futebol. Porém, não se limita apenas às atividades físicas. “Pode acontecer também no dia a dia ao escorregar, cair na calçada ou prender o pé em um buraco. A torção também pode ser mais frequente entre as mulheres por terem o joelho valgo [para dentro]”, diz.

Leia também: Como evitar torção ao levantar peso, como ocorreu com dominicana

A torção do joelho acontece quando há a rotação do corpo em cima dessa articulação. “É como se o osso da tíbia [canela] virasse para um lado e o fêmur [osso da coxa], para o outro, então o joelho, que fica no meio desses ossos, torce”, explica. Pecchia afirma que a dor da torção é intrínseca e súbita, podendo dar a sensação de que o joelho saiu do lugar e voltou.

A patela, osso da frente do joelho, inicialmente não é afetada. Porém, ao torcer o joelho e cair, o impacto do osso contra o chão pode provocar uma fratura.

Saiba mais: Entenda a doença incurável que afeta joelho do ginasta Arthur Nory

Ao torcer o joelho, Pecchia afirma que é preciso fazer a compressa gelada por cerca de 30 minutos, usar muletas para evitar o esforço do membro, fazer um exame de raio-X para descartar a possibilidade de lesões e imobilizar o joelho, seja com joelheiras de velcro ou com imobilizadores que pegam a área do começo da coxa até o tornozelo. Segundo o médico, é preciso também passar por uma avaliação física e por uma ressonância magnética para verificar se houve rompimento ligamentar.

Ele alega que, dependendo do grau da torção, pode haver o rompimento de um ou mais ligamentos, levando à indicação cirúrgica para a reconstrução desse tecido. Após a cirurgia, ou se não houver indicação para o procedimento, é necessário fazer fisioterapia. Para evitar a ocorrência de torções, Pecchia afirma que é necessário fazer o fortalecimento muscular da área dos quadríceps (coxa) e dos glúteos.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

Caminhadas podem causar artrose nos joelhos: