Tom Zé avaliza estudo de Madu em EP com ‘metamorfoses’ de cinco músicas do compositor baiano


♪ Em agosto de 2020, ao lançar o segundo álbum, Dharma, o cantor e compositor Madu se conectou duplamente com a obra de Tom Zé.
Além de ter gravado o samba de breque Tô (Tom Zé e Elton Medeiros, 1976) em dueto com Paulinho Moska, Madu se juntou ao próprio cantor e compositor baiano na abordagem de Menina amanhã de manhã (Tom Zé e Perna Fróes, 1972).
Um ano depois, a conexão entre Madu e Tom Zé é reforçada com a edição de EP posto em rotação na última quinta-feira, 5 de agosto, com gravações inéditas de cinco músicas de Tom Zé. O título do EP, Estudando Tom Zé, alude ao nome do álbum vanguardista Estudando o samba, lançado pelo artista tropicalista em 1976.
Artista de origem catarinense e vivência carioca, Madu estuda Tom Zé em EP com produção musical e arranjos de Guilherme Gê, também arquiteto do já mencionado álbum anterior Dharma.
Capa do EP ‘Estudando Tom Zé’, de Madu
Divulgação
Dono da obra que se tornou objeto do estudo fonográfico, Tom Zé deu aval público ao EP em que Madu revisita duas músicas do antológico álbum Estudando o samba, Mãe (Mãe solteira) (Elton Medeiros e Tom Zé, 1976) e Só (Solidão) (Tom Zé, 1976), sambas gravados com intervenções de Elisa Gudin (voz) e JR Tostoi (locução e texto), respectivamente.
“Até canções muito antigas que não tinham a menor condição comercial, Gê e a voz de Madu metamorfosearam em obras de respeito”, saudou Tom Zé em texto escrito para o disco.
O compositor se refere sobretudo à música Sandália, composição que abre o disco, feita em 1955 por Tom Zé com o título de Dalma, nome da namorada do artista na época, a musa inspiradora dessa canção nunca gravada pelo autor.
Reapresentada por Madu com a voz da cantora Daíra, a música Se o caso é chorar (Tom Zé e Perna Fróes, 1972) também figura no repertório do EP Estudando Tom Zé ao lado de Esquerda, grana e direita (Tom Zé, 2014).
Madu (à esquerda) e Tom Zé em estúdio em janeiro de 2020, na época de gravação feita para o álbum ‘Dharma’
Sillas H / Divulgação