Tamanduá-mirim é resgatado pelo Corpo de Bombeiros depois de invadir residência em Santo Expedito; veja VÍDEO


Tânia Milena Góes dos Santos, que é a moradora do imóvel, disse ao g1 que estava sozinha quando viu o animal e que, apesar do susto, a experiência foi emocionante. Tamanduá-mirim é resgatado após invadir casa em Santo Expedito (SP)
Um tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla) foi resgatado nesta quarta-feira (6) pelo Corpo de Bombeiros depois de invadir uma casa na Rua Rui Barbosa, em Santo Expedito (SP).
Ao g1, Tânia Milena Góes dos Santos, que é a moradora do imóvel, disse que, quando acordou, foi uma surpresa se deparar com o animal. Ele estava em cima de uma parede, entre os dois quartos da residência.
“Eu estava dormindo e acordei com o barulho do som que ele fazia com a boca. Olhei para cima e vi as costas dele todinhas, ele estava pendurado próximo ao teto. Perdi algumas cobertas e lençóis, porque ele urinou neles, mas foi uma alegria receber essa visita inusitada, apesar do susto”, contou.
Tamanduá-mirim foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros depois de invadir casa em Santo Expedito (SP), na manhã desta quarta-feira (6)
Tânia Milena Góes dos Santos
Tânia estava sozinha e rapidamente saiu do imóvel para pedir ajuda a uma vizinha. De início, pensou que era um gambá, mas logo depois soube que se tratava de um tamanduá-mirim.
“Quando eu soube que era um tamanduá, liguei para a polícia e eles disseram para eu ligar para os bombeiros. Eu liguei para os bombeiros, eles vieram e tiraram ele [o tamanduá-mirim], mas, antes disso, até em cima do teto, ele dormiu, fiquei olhando ele. Foi um susto emocionante. Fiquei bastante assustada, mas também impressionada, de ver de perto algo que eu só via pela televisão”, disse ao g1.
A proprietária da casa falou ao g1 que acredita que o tamanduá-mirim tenha entrado na residência durante a noite, pois os cachorros latiram bastante, mas ela pensou que fossem motivados pela presença de gatos.
“Ele deu trabalho para sair de casa, chegou a quebrar uma tomada do meu quarto, mas acabou tudo bem. Ele era muito arteiro, chegou a levantar na gaiola dos bombeiros. Foi uma experiência única”, comentou Tânia, que está grávida de seis meses.
‘Fortes garras’
A espécie tem distribuição em campos e florestas da Venezuela até o Sul do Brasil.
São insetívoros. Comem apenas formigas e cupins. Utilizam uma técnica bastante simples: valem-se de suas fortes garras (quatro ao todo) para fazer buracos no cupinzeiro e, com a língua pegajosa, capturar os insetos, guiados, sobretudo, por um olfato apuradíssimo, que compensa as fracas visão e audição.
O tamanduá-mirim, ao contrário de outras espécies, ainda é um mamífero preservado na fauna brasileira. Mas pesa contra a sua manutenção uma atividade cada vez mais frequente em seu habitat: a redução das florestas em função das queimadas, o que geralmente elimina a sua principal fonte de alimento: formigas, cupins e larvas.
Tamanduá-mirim foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros depois de invadir casa em Santo Expedito (SP), na manhã desta quarta-feira (6)
Tânia Milena Góes dos Santos
O animal é também frequentemente ameaçado por outras ações do homem, direta ou indiretamente, como os atropelamentos em rodovias próximas ao seu ambiente natural, e pelo ataque de cães domésticos.
O grande problema é que, em função de seus baixos níveis metabólicos, o tamanduá-mirim tem longos períodos de gestação e um número reduzido de crias, daí a preocupação constante com o seu bem-estar.
Em função de seus hábitos noturnos, dificilmente é visto de dia. São indivíduos essencialmente solitários, que só encontram um par na época do acasalamento. Tanto que em uma área de 350 a 400 hectares podem-se encontrar dois animais da mesma espécie.
Como característica física principal, ele possui cabeça, pernas e parte anterior do dorso com uma coloração típica, amarelada. Já o restante do corpo é negro, formando uma espécie de colete.
O tamanduá-mirim pesa até cinco quilos e vive aproximadamente nove anos.
Tamanduá-mirim foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros depois de invadir casa em Santo Expedito (SP), na manhã desta quarta-feira (6)
Tânia Milena Góes dos Santos
VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente
Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região.