Surto de gripe deve antecipar vacinação no Amazonas

A vacina contra a gripe protege contra alguns tipos do vírus influenza

A vacina contra a gripe protege contra alguns tipos do vírus influenza
Rovena Rosa/Agência Bras

O Ministério da Saúde adota medidas para fazer com que lotes de vacinas contra a gripe cheguem de forma antecipada ao Estado do Amazonas que enfrenta um surto de casos da doença.

A pasta negocia com o laboratório responsável a fabricação antecipada de vacinas contra o vírus Influenza. A previsão é que elas estejam disponíveis ao Estado até a primeira semana de abril.

Leia também: Entenda a diferença entre gripe e resfriado

O adiantamento foi uma demanda do governo do Estado em razão do grande número de casos de gripe nas cidades amazonenses. Segundo o ministério, a circulação do vírus está sendo potencializada pelas chuvas e enchentes na região.

A medida foi comunicada pelo ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta, em reunião com representantes do governo do Estado nesta quarta-feira (27), em Brasília.

Saiba mais: Confira tudo o que você precisa saber sobre a gripe

O ministério informou à Agência Brasil que as doses serão encaminhadas à Secretaria de Saúde do Estado após o laboratório responsável terminar o preparo da imunização. De forma emergencial, serão enviados lotes extras da vacina e uma equipe para auxiliar as autoridades locais na contenção do surto.

Também serão enviados 20 mil tratamentos de fosfato de oseltamivir até o fim da semana. De acordo com o ministério, no mês de janeiro, já haviam sido disponibilizados 12.480 tratamentos com o medicamento, indicado para casos de síndrome respiratória aguda grave decorrente de gripe e síndrome gripal com risco de complicações.

Leia também: Gripe pode precipitar infarto, comprova estudo

O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas no estado adotem medidas de prevenção para evitar a disseminação do vírus, como lavar as mãos constantemente e adotar cuidados com possíveis contaminações pelo ar.

As diferenças entre os sintomas da gripe, febre amarela, zika e chikungunya: