Startup brasileira se destaca em concurso mundial de mulheres empreendedoras

12 empresárias do mundo todo disputaram a final da Visa Everywhere Initiative nesta sexta-feira, em Paris. Responsáveis por empreendimentos de tecnologia financeira e impacto social, 12 empresárias do mundo todo disputaram a final da Visa Everywhere Initiative nesta sexta-feira, em Paris, entre elas a brasileira Stephanie Fleury, pela startup Dindin.
Esta é a primeira edição do concurso, que é exclusivamente voltado às mulheres e busca servir de plataforma para a divulgação de novos negócios.
A Dindin foi a finalista da América Latina na categoria de tecnologia financeira por oferecer serviços a pessoas sem contas bancárias, assim como cartões pré-pagos e soluções para empresas emergentes com o objetivo de impulsionar a inclusão financeira.
“Representar a América Latina nesta iniciativa é revolucionário para nós, isso muda as regras do jogo. Ser mulher e empresária em um negócio financeiro é muito difícil e no plano de investimento isso nos dá credibilidade e visibilidade para atrair novos investidores e clientes, o que já aconteceu durante a ceremônia”, disse Fleury à Agência Efe.
Outra latino-americana que se destacou foi a organização chilena Mujeres del Pacífico, fundada em 2013 e que desde então auxilia empresárias de Colômbia, México, Peru e Chile, criando uma rede de educação e networking que chamou a atenção da Visa.
“Mujeres del Pacífico é uma empresa social que trabalha com mulheres empreendedoras da América Latina e apoia com capacitação e educação. Conectamos elas a redes fundamentais, damos acesso a recursos como financiamento, comércio eletrônico etc.”, explicou a cofundadora Fernanda Vicente, finalista do prêmio na categoria impacto social.
A paquistanesa Naureen Hyat, da Financial Services, e a camaronesa Monique Ntumngia, da ONG Green Girls, foram as ganhadoras do prêmio desta primeira edição, que contou com 12 representantes dos cinco continentes. Elas ganharam um cheque de US$ 100 mil para apoiar o crescimento de seus projetos.
“Para nós, o empoderamento feminino é crucial. A maioria das pequenas empresas são criadas por mulheres e qual lugar melhor que Paris para seguir em frente com esses planos durante a Copa do Mundo feminina?”, comentou o vice-presidente de estratégia de marketing e inovação da Visa, Andrés Polo.
A empresa de serviços financeiros é uma das patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo feminina, que começará a ser disputada nesta sexta-feira em Paris, e entregará um troféu para a melhor jogadora de cada dia do torneio.
“Ao todo, 52 jogadoras ganhadoras serão patrocinadas pela Visa, além da equipe dos Estados Unidos e da equipe ‘Team Visa’, com jogadoras de todo o mundo”, explicou Polo.
O torneio servirá como plataforma para a utilização de serviços pagamento contactless (sem encostar na máquina) mediante pulseiras especialmente desenvolvidas para a ocasião.
Após a primeira edição, a ideia da Visa é continuar com esta categoria mundial do concurso voltado exclusivamente às mulheres, abrindo a gama de tecnologia financeira para o impacto social, tanto na ecologia como na busca de capacitação de outras mulheres.