Sob protestos, ministro da Educação cumpre agenda em Rio Branco


Ministro esteve no Ifac e Ufac e grupos organizados acompanharam a cerimônia com cartazes de protesto.
Protesto na Ufac contra o ministro da Educação, Milton Ribeiro
Alcinete Gadelha/G1
Em visita ao Acre, nesta quarta-feira (29), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, enfrentou protestos ao cumprir agenda em Rio Branco. O primeiro compromisso foi uma visita técnica a obra da sede administrativa do Instituto Federal do Acre (Ifac), onde participou do lançamento da Cápsula do Tempo, entrega de ônibus escolares e veículos para apoio à execução do Programa Alimenta Brasil, do atendimento do Ministério da Educação (MEC) e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) aos prefeitos.
LEIA MAIS
Ufac tem corte de R$ 11,9 milhões no orçamento de 2021 e descarta retorno de aulas presenciais
Ministro da Educação diz que jogou R$ 300 mi ‘na lata do lixo’ com alunos que faltaram ao Enem
Milton Ribeiro: veja 6 frases do ministro da Educação e entenda por que elas foram questionadas
Ministro da Educação defende que universidade seja ‘para poucos’
Logo depois, ele seguiu para a Universidade Federal do Acre (Ufac), onde participa da inauguração do serviço de psicologia. A cerimônia foi marcada por protestos de movimentos sindicais ligados à universidade.
Moisés Lobão, membro da Associação dos Docentes da Ufac (Adufac) e do Fórum Sindical da Juventude, diz que o protesto é uma forma de chamar atenção para os cortes na universidade.
Na Ufac, o orçamento de custeio para 2021 teve um corte de mais de R$ 11,9 milhões (24%) em relação ao orçamento de 2020.
“O que a gente quer mostrar é que há uma insatisfação da comunidade, não só universitária, mas da população em geral porque a universidade já vinha passando por cortes e este ano teve um corte que inviabilizou o retorno das aulas presenciais. Nós sabemos que a qualidade das aulas on-line é muito ruim e nós termos cursos que é quase obrigatório ter aulas presenciais de laboratório, campo, mas a falta de recurso inviabiliza o funcionamento do restaurante universitário, que é fundamental para aulas presenciais, além de a gente não ter nenhuma estrutura para poder seguir todos os protocolos para o retorno das aulas”, destaca.
Protesto na Ufac contra o ministro da Educação, Milton Ribeiro
Alcinete Gadelha/G1
Além disso, o grupo também repudiou as últimas declarações do ministro, entre elas, a afirmação de que a universidade é para poucos.
“O atual ministro deu várias declarações e uma delas foi que a universidade é para poucos e o que a gente luta é que a universidade seja para todos, então nesse sentido a gente veio questionar como um ministro da educação pode dar essas declarações, mostrando como é elitista e como não quer que a população trabalhadora esteja na universidade. Na realidade, a gente está vindo para exercer nosso direito de protesto e liberdade de expressão. A gente veio para dizer que não está tudo bem, que precisamos resolver os problemas e o ministro está lá para resolver os problemas e não para criar mais”, pontuou.
A assessoria do ministro tentou negociar com os manifestantes para que eles se retirassem, mas se negaram e ficaram durante toda a solenidade com os cartazes, que diziam: “educação acima de tudo”, “universidade para todos”, “fora Bolsonaro”, “sem educação não tem pesquisa”, entre outros. O ministro se comprometeu a falar com o grupo ainda nesta quarta-feira (29).
Ministro da Educação, Milton Ribeiro, cumpre agenda em Rio Branco
Alcinete Gadelha/G1
Agenda
Foi feita a entrega de 35 ônibus do programa Caminhos da Escola, adquiridos pelo governo do Acre, 10 caminhões do programa Alimenta Brasil e apresentação do projeto do Parque Tecnológico do Acre, no Teatro Universitário da Ufac e da inauguração do Serviço de Psicologia da Ufac, na sede do campus em Rio Branco.
Ele também participou ainda do lançamento da Cápsula do Tempo da Reitoria do Instituto Federal do Acre (IFAC) e entrega da 3ª fase da obra do campus Avançado Baixada do Sol (antiga Escola da Floresta), que ocorreram na Via Chico Mendes, no 2º Distrito de Rio Branco, local onde está sendo construída a sede própria da reitoria.
A cápsula do tempo da nova sede da reitoria foi enterrada e contém o projeto arquitetônico da obra, cartões dos servidores e cartas escritas por servidores do Ifac respondendo a seguinte pergunta: “como você imagina o Ifac daqui dez anos? A cápsula será aberta em 2031.
Com uma declaração rápida, o ministro disse que estava satisfeito em ver as obras da capital.
“Aqui é um lugar em que o povo todo, as pessoas, os parlamentares, estão altamente envolvidos com a educação e isso é uma coisa admirável, por isso eu vim prestigiar o lançamento dessa cápsula e também ver a obra que está sendo encaminhada por aqui”, declarou.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto