‘Sob pressão – Plantão Covid’ teve testes semanais em elenco e atuação ‘só com os olhos’


Trama vai mostrar ‘retrato humano’ de médicos e ‘2º plano político’ da pandemia. Equipe foi uma das primeiras a filmar fora do confinamento no país; entenda os bastidores da gravação. Marjorie Estiano é a médica Carolina em ‘Sob pressão’
Divulgação/TV Globo
“Sob pressão – Plantão Covid” teve uma das primeiras equipes brasileiras de dramaturgia convencional – fora do confinamento – a voltar a trabalhar durante a pandemia do coronavírus.
Foram quatro meses desde a concepção da ideia de mostrar a rotina em um hospital de campanha para pacientes infectados até a finalização dos dois episódios especiais, que começam ao ir ao ar na Globo nesta terça-feira (6).
Gil e Chico se unem em música para ‘Sob pressão – Plantão Covid’; ‘Hino do momento’, diz diretor
As cenas foram filmadas em um hospital cenográfico construído com tendas, como os da vida real, nos Estúdios Globo, no Rio, especialmente para a série.
‘Sob Pressão: Plantão Covid’ homenageia profissionais de saúde durante a pandemia
Para manter a segurança no set, os atores eram testados semanalmente para o coronavírus – ninguém foi contaminado durante as gravações -, além de seguirem os protocolos de higiene adotados pela emissora durante a pandemia.
Entre eles, o uso de máscaras era obrigatório não só nos bastidores, mas também, por se tratar de uma trama que se passa em um hospital, na maior parte das cenas. Interpretar virou um exercício que se faz com metade do rosto escondida.
“Esse foi um ponto de preocupação porque a máscara cobre nosso rosto. Você não tem a boca, os reflexos na cor da pele. Na atuação, o corpo todo reage. Mas a gente ficou só com os olhos” explica Marjorie Estiano.
Na nova história, sua protagonista Carolina deixa o trabalho humanitário na Amazônia, ao lado do marido, Evandro (Julio Andrade), quando os dois são convocados para trabalharem na linha de frente do combate à pandemia.
“Atuar com equipamento de proteção foi uma das maiores novidades pra gente. Ainda não sabemos como vai ser a recepção do público. Me preocupo se vamos conseguir passar emoção só com os olhar”, completa Julio.
A barreira do equipamento de segurança, que também inclui face shield (viseira plástica cobrindo o rosto), luvas, gorro e capote impermeável, gerou ainda outra dificuldade: a captação das vozes dos atores e de outros sons no set. A equipe precisou regravar algumas cenas para conseguir um áudio mais limpo.
Retrato humano e político
Por tudo isso, Julio diz que foi um trabalho exaustivo. “Dá para fazer, mas cansa muito mais. A sensação que eu tinha era de que estava fazendo uma temporada inteira.”
“Mas é algo que vai fazer a sociedade pensar”, avalia o diretor artístico Andrucha Waddington.
“Estamos lidando com um retrato muito sólido do que acontece dentro de um hospital de campanha, sem fake news. Tanto a temática humana quanto o segundo plano político, está tudo retratado.”
Marjorie Estiano e julio Andrade em cena de ‘Sob pressão – Plantão Covid’
João Faissal/TV Globo
Entraves políticos, que marcaram a pandemia no Brasil, terão reflexo na trama dos novos episódios, “com as liberdades que a ficção permite”, segundo o autor Lucas Paraizo.
“Nenhuma história é gratuita. A pontuação que fazemos com questões como a corrupção na saúde volta, mas de forma extremamente orgânica na série. Não temos um inimigo, estamos defendendo a saúde pública. Esse é nosso objetivo principal.”
A trama se passa entre o segundo e terceiro mês de pandemia, quando ainda se sabia pouco sobre possíveis tratamentos ou vacinas contra o coronavírus. “Decidimos não abordar tipos específicos de tratamento ou de vacina”, explica Paraizo.
“Ainda não temos distanciamento crítico para sentenciar qualquer certeza. Por isso a história é focada nos dramas dos personagens.”
Os médicos Décio (Bruno Garcia), Carolina (Marjorie Estiano) e Mauro (David Junior) em ‘Sob pressão – Plantão Covid’
Divulgação/TV Globo
“Sob pressão – Plantão Covid” tem a consultoria médica do cirurgião torácico Marcio Maranhão, autor do livro “Sob pressão – A rotina de guerra de um médico brasileiro”, que deu origem ao filme de 2016 a às temporadas da série na TV.
Ele, que trabalhou em um hospital de campanha, no Rio, adianta que, mais do que histórias de pessoas que enfrentaram a Covid, os capítulos especiais querem mostrar como a pandemia afetou as emoções e a vida prática dos médicos.
São temas como separação da família, o medo de se contaminar, os novos protocolos aos quais esses profissionais tiveram pouquíssimo tempo para se adaptar. “E também as mudanças na relação com os pacientes. Muitos médicos adotaram um olhar mais generoso, uma postura de cuidado, de amparo”, acrescenta Maranhão.
Equipe de hospital retratado em ‘Sob pressão – Plantão Covid’ mostra crachás com sorrisos para confortar pacientes
Divulgação/TV Globo
Com sorrisos escondidos pelas máscaras, os funcionários do hospital retratado na trama adotam crachás em que aparecem com expressões acolhedoras para confortar colegas e pacientes.
Drica Moraes, que como a infectologista Vera atuou em “home office” por fazer parte do grupo de risco da Covid-19 – ela tratou uma leucemia em 2010 -, resume o espírito dos novos episódios:
“É um documento. Mais do que ficção ou entretenimento, é um registro de como a humanidade passou por esse período de pandemia. Um retrato real.”
VÍDEOS: Personalidades contam o que aprenderam com a crise do coronavírus