Sindicato de cinematógrafos vai fazer vigílias em homenagem à Halyna Hutchins

A cineasta foi morta por um tiro disparado pelo ator Alec Baldwin durante gravações do longa-metragem “Rust”. Saiba quem é Halyna Hutchins, diretora morta em set por Alec Baldwin
O sindicato de cinematógrafos International Cinematographers Guild (ICG) anunciou nas redes sociais neste sábado (23) que fará uma vigília para a cineasta Halyna Hutchins, que foi morta enquanto trabalhava no longa-metragem “Rust” por um tiro disparado pelo ator Alec Baldwin.
O ICG representa os profissionais de câmera e publicitários em diversos países.
Leia mais:
Sindicato de Hollywood diz que arma cenográfica que matou Halyna Hutchins tinha munição real
‘Devastado pela perda’, diz diretor Joel Souza sobre a morte no set de ‘Rust’
“Junte-se a nós no sábado ou domingo à noite para uma vigília à luz de velas por Halyna, que sempre permanecerá em nossos corações”, publicou o ICG.
As vigílias serão realizadas no sábado, a partir das 18h no Novo México, e no domingo, no mesmo horário em Los Angeles.
O sindicato também abriu uma vaquinha online para ajudar o marido e o filho de Halyna. Até a última atualização desta matéria, a campanha já havia arrecadado mais de 111 mil dólares.
Alec Baldwin disparou arma que matou mulher durante gravações de filme, diz polícia
Morte
O ator Alec Baldwin disparou a arma cenográfica que matou Halyna Hutchins, nesta quinta-feira (21). Hutchins chegou a ser levada de helicóptero a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.
O diretor Joel Souza, de 48 anos, também foi baleado, mas sobreviveu.
Além de atuar no filme, Baldwin também era um dos produtores do projeto.Alec Baldwin disse que a morte foi “um trágico acidente”. “Estou cooperando totalmente com a investigação policial para resolver como essa tragédia ocorreu”, escreveu no Twitter.
G1 em 1 Minuto: Após morte, Alec Baldwin apaga foto em que aparece com mancha de sangue