Serviço baseado em redes sociais ajuda a encontrar pets desaparecidos

Serviço tem quase 90% de recuperação - Foto: Marília Gonçalves

Serviço tem quase 90% de recuperação – Foto: Marília Gonçalves
Programa Inova 360

Quando o empresário de Campinas André Rodrigues lançou o serviço inédito no Brasil para encontrar animais de estimação desaparecidos, o AlertPet, não tinha ideia que o sucesso seria tão rápido. Baseado em alertas feitos nas redes sociais, por meio de anúncios pagos, e que atingem milhares de pessoas em menos de uma hora, a taxa de recuperação dos pets é da ordem de 90% nas primeiras 48 horas, com tempo médio de dois dias.

Conforme os anúncios vão sendo postados nas redes, as pessoas começam a interagir com as postagens dando dicas de onde o pet desaparecido foi visto pela última vez. O dono é informado pela equipe do AlertPet e se encarrega de fazer a busca e recuperar o animalzinho. “Com o alerta atinjo milhares de pessoas em uma hora, a informação é replicada e viraliza muito rápido. As pessoas vão dando dicas de localização e o dono vai atrás”, conta o fundador do AlertPet.

Serviço basedo em Campinas atende todo o Brasil - Foto: Marília Gonçalves

Serviço basedo em Campinas atende todo o Brasil – Foto: Marília Gonçalves
Programa Inova 360

A força das redes sociais

O serviço aposta na força das redes sociais Facebook e Instagram para atingir o maior número pessoas no mais curto espaço e tempo possível, pois as primeiras horas são cruciais para recuperar os bichinhos desaparecidos. “O Brasil é o terceiro país do mundo em número de usuários de Facebook, com 130 milhões de pessoas, e o segundo onde os usuários passam mais tempo em redes sociais. Por isso o AlertPet se mostra mais eficaz do que carro de som, programas de TV ou cartazes espalhados pelas ruas”, afirma o empresário.

O serviço tem quatro tipos de pacotes de alertas, do Basic, no valor de R$ 99,00 ao Expert que custa R$ 498,00. Cada história de animal desaparecido demanda um alerta diferente. Por exemplo, se o cachorro é furtado, o alerta e forma de anúncio é colocado em um raio de abrangência maior.

As possibilidades de encontrar o pet são baseadas em casos reais e que acontecem diariamente no serviço. Por exemplo, por meio de denúncia anônima e de pistas de pessoas que viram o pet em algum momento do dia e mandam mensagens com endereço. Há também casos de pessoas que não conhecem grupos de animais desaparecidos e não sabem como divulgar o pet que encontrou na rua e acabam cuidando dele em suas casas até que o alerta aparece para a pessoa em sua rede social. Há até casos de pessoas que não têm a intenção de devolver o pet, mas se sentem pressionadas e intimidadas com o grande volume de alertas nas redes e acabam devolvendo por medo de represália.

Empresário lança também serviço para encontrar pessoas desaparecidas - Foto: Marília Gonçalves

Empresário lança também serviço para encontrar pessoas desaparecidas – Foto: Marília Gonçalves
Programa Inova 360

Finais felizes

A página do Facebook do AlertPet é cheia de histórias emocionantes de donos que recuperam seus animaizinhos de estimação. Uma delas é a da Maia, que foi furtada junto com o carro e encontrada dois dias, quando uma moça, passando por uma estrada, tirou uma foto dela e compartilhou. O post feito pelo AlertPet, com foto e descrição de Maia, foi compartilhado 1.500 vezes.

A jornada da AlertPet já acumula outras histórias de finais felizes entre donos e pets sumidos, como a da dupla de Husks de Aparecida de Goiania  (GO) que foi acolhida no bairro vizinho, ou de Bolinha, uma Shitsu no Rio Grande do Sul, furtada e encontrada dez dias depois em uma cidade vizinha, ou da Pintcher Belinha furtada e encontrada graças a uma denúncia anônima.

“Quando uma pessoa recupera o seu pet ela cria uma solidariedade que a faz ajudar sempre, desenvolvendo esse hábito de ajudar outras pessoas a encontrarem seus animais de estimação”, afirma o empresário.

Parcerias e novos serviços

O fundador do serviço pretende agora fazer parcerias com blogs e influenciadores para aumentar a abrangência do serviço, e com marcas que se identificam com a causa, para patrocínios dos alertas, como empresas de ração por exemplo. “Com isso, poderemos ajudar mais pessoas com o serviço gratuito para quem não pode pagar”, diz.

André trabalhou dois anos na área comercial de uma grande empresa de ração e é formato em web design. Trabalhou com identidade visual, sites, ranqueamentos no Google e sua experiência com marketing e propaganda colaborou com o sucesso do negócio. Tanto que ele já está lançando um segundo serviço, desta vez baseado em ajudar a encontrar pessoas desaparecidas, chamado AlertPeople.