Ser Educacional tem prejuízo de R$ 28 milhões no 3º trimestre com impactos da pandemia

Receita caiu 6,7%, afetada pelos efeitos da Covid-19, que geraram aumento das taxas de evasão e prolongaram o processo de captação e rematrículas para o mês de outubro A Ser Educacional encerrou o terceiro trimestre de 2020 com um prejuízo líquido de R$ 27,98 milhões, revertendo o lucro líquido de R$ 23,84 milhões registrado no mesmo período de 2019. O resultado teve impacto da pandemia, que atrasou o calendário de captação de alunos e de rematrículas.
A receita líquida da companhia caiu 6,7% no período, para R$ 269,45 milhões, afetada pelos efeitos da Covid-19, que geraram aumento das taxas de evasão durante o ano e prolongaram o processo de captação e rematrículas para o mês de outubro, o que significa que parte do reconhecimento de mensalidades desse trimestre ocorrerá no quarto trimestre.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado caiu 19,8%, para R$ 54,82 milhões, e a margem ajustada contraiu-se de 23% para 20,3%.
Na véspera, o conselho de administração aprovou o pagamento de dividendos de 30% do lucro líquido calculado para o primeiro semestre, representando o valor de R$ 20,3 milhões, correspondentes a quase R$ 0,16 por ação.
Vídeos: Veja análises e últimas notícias de economia