Saiba como elaborar uma Redação de sucesso no Enem 2021; professor dá dicas


Ao g1, o professor de Redação, Thiago Morais, contou como estruturar, passo a passo, uma dissertação-argumentativa. Saiba como estruturar uma Redação de sucesso no Enem 2021; professor dá dicas
Arquivo Pessoal
A redação, para muitos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é um grande desafio. Ao g1, o professor Thiago Morais revelou segredos que podem ajudar a elaborar um texto coerente e atingir a boa nota tão aguardada. Entre eles: originalidade e criatividade.
Antes, é preciso revisar as cinco competências avaliadas na dissertação-argumentativa cobrada no Enem:
Competência 1 – domínio da norma culta da língua escrita.
Competência 2 – compreender a proposta da redação.
Competência 3 – coerência do texto.
Competência 4 – conhecimento dos mecanismos linguísticos.
Competência 5 – proposta de intervenção para o problema abordado.
1. Leitura cuidadosa e compreensão da proposta
A proposta de Redação acompanha textos de apoio. Para compreendê-los corretamente, é importante ler com cuidado e atenção, pois falhas ou equívocos no entendimento da proposta podem prejudicar a elaboração do texto e a nota final do candidato.
Cópia do texto motivador em redação do Enem divulgada pelo Inep
Reprodução/Inep
Além disso, trechos dos textos motivadores ou questões do exame não devem ser copiados. Apresentar o seu ponto de vista e produzir um texto autoral é fundamental para alcançar um bom resultado.
“Depois da questão nº 45 de ‘Linguagens, Códigos e suas Tecnologias’, vem a prova de redação. Você encontrará três ou quatro textos motivadores e a proposta estará no final da folha. Por favor, não estabeleça cópia. Interpretou o tema por meio de leitura apurada dos textos motivadores? Parta para o projeto de texto”, orientou o professor.
2. Estruturar projeto de texto
Para dispor seus pensamentos e argumentos de forma clara, o candidato deve organizar seu texto a partir da introdução, do desenvolvimento e finalizar com a proposta de intervenção. O projeto pode ser elaborado na “folha de rascunho” da prova.
De acordo com o professor Thiago Morais, a introdução deve conter o problema a ser analisado e ter entre quatro e seis linhas. Enquanto o desenvolvimento deve estar disposto em dois parágrafos, cada um com sete ou linhas, a fim de embasar e argumentar ideias.
A proposta de intervenção ou conclusão, por fim, deve sintetizar o texto em até nove linhas.
Professor de redação, Thiago Morais.
Andrê Nascimento/G1
3. Escolha de principais informações e argumentos
Segundo o professor Thiago, fazer ligações entre o tema proposto e outras áreas do conhecimento é fundamental para enriquecer sua redação. A sugestão é acrescentar ao texto as vozes de autores renomados e citações que demonstrem seus conhecimentos amplos sobre o assunto.
“É importante relacionar saberes ligados à Constituição, à filosofia e à sociologia para embasar o discurso e o assunto estatal-governamental. Alguns bons pensadores são Zygmunt Bauman, Arthur Schopenhauer, John Locke, Jean-Jacques Rousseau, Thomas Hobbes”, completou Thiago.
A penúltima e muito importante etapa da redação é revisar o texto, verificando a gramática e coerência entre as ideias. Ao concluir, é hora de passar a limpo a produção para a “folha definitiva”.
Confira as últimas notícias do g1 Piauí
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube