Rubem Fonseca morre aos 94 anos; relembre livros do escritor


‘Feliz Ano Novo’, ‘O Cobrador’ e ‘O caso Morel’ estão entre os destaques de sua obra. Rubem Fonseca
Divulgação/Zeca Fonseca
Rubem Fonseca foi um dos maiores autores da literatura brasileira, com obras de destaque como “Lucia McCartney”, “Feliz Ano Novo” e “O Caso Morel”. O escritor morreu aos 94 anos nesta quarta-feira (15), no Rio de Janeiro.
Com estilo direto, Fonseca chegou a trabalhar como comissário de polícia na vida real, mas foi na ficção que suas tramas urbanas ficaram marcadas.
PERFIL: um dos maiores autores brasileiros
VÍDEOS: a obra clássica do autor
FOTOS: a trajetória do escritor
Em 2003, o contista, romancista, ensaísta e roteirista venceu o Prêmio Camões, o mais prestigiado da literatura em língua portuguesa.
Veja principais livros:
‘Lúcia McCartney’ (1967)
Capa do livro ‘Lúcia McCartney’, de Rubem Fonseca
Reprodução
Livro de contos mostra o mundo irônico e angustiado onde tudo pode acontecer. As ameças e seduções, a surpresa e a insensatez cercam os personagens das grandes cidades. Anos depois, a obra originou o filme “Lúcia McCartney, uma Garota de Programa” e uma minissérie com Antônia Morais.

‘Feliz Ano Novo’ (1975)
Capa do livro ‘Feliz ano novo’, de Rubem Fonseca
Reprodução
O livro de contos é um dos mais importantes da obra de Fonseca e livro foi censurado pela ditadura por conter “matéria contrária à moral e aos bons costumes” no ano seguinte ao lançamento. A violência da vida urbana é tema central, mas a solidão, a melancolia e a desilusão, tópicos comuns da vida das pessoas também aparecem ao longo dos 15 contos.
‘O Cobrador’ (1979)
Capa do livro ‘O cobrador’, de Rubem Fonseca
Reprodução
Através de uma narrativa agressiva com forte realismo, o escritor mostra o submundo do crime e da violência urbana no Rio de Janeiro nos anos 70. São dez contos que retratam pedofilia, aborto, tráfico de drogas, estupro, doenças contagiosas entre outros temas.
‘O Caso Morel’ (1973)
Capa do livro ‘O caso Morel’, de Rubem Fonseca
Reprodução
O livro foi o primeiro romance do escritor e mostra o embate entre Paul Morel, um excêntrico artista de vanguarda, com o ex-escritor e policial. Morel está preso e narra histórias mescladas de sexo, violência e reflexões sobre a arte.
‘A grande arte’ (1983)
Capa do livro ‘A grande arte’, de Rubem Fonseca
Reprodução
Neste romance policial, a trama se desenrola a partir do assassinato de uma prostituta e sua amiga que foram marcadas com a letra “P” na bochecha. O advogado Mandrake, personagem clássico da obra de Fonseca, tenta entender o mistério.
‘Agosto’ (1990)
Capa do livro ‘Agosto’, de Rubem Fonseca
Reprodução
É um romance que mistura ficção e vida real, como o atentado da rua Tonelero e o suicídio de Getúlio Vargas em 1954. Comissário Mattos, personagem principal do livro, no entanto, é fictício. Com o livro, Fonseca mostra os conflitos políticos e sociais dos anos 50 no Rio de Janeiro.
Initial plugin text