Representante de Kendall Jenner diz que processo de US$1,8 milhão movido por grife italiana não tem ‘mérito’


‘Jenner se ofereceu de bom grado para completar os serviços honrando seus compromissos’, informou a empresa que representa a modelo. Kendall Jenner no Globo de Ouro
REUTERS/Mario Anzuoni)
A empresa que representa a top model norte-americana Kendall Jenner se manifestou nesta quarta-feira (4) sobre o processo de US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 9,4 milhões) aberto pela marca italiana Liu Jo contra a estrela, dizendo que a alegação de que a modelo violou os termos de um contrato não tem “mérito”.
No centro da disputa está uma sessão de fotos que foi adiada devido à pandemia de Covid-19. A grife italiana alega que Jenner recusou propostas de reagendamento, de acordo com uma ação apresentada pela empresa Liu Jo no Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Manhattan, na segunda-feira (2).
A modelo “ofereceu continuamente a Liu Jo datas e locais alternativos para cumprir um acordo que foi forçado a adiar por causa da pandemia do coronavírus”, disse um porta-voz da The Society Management, empresa que represente Jenner, em nota enviada por e-mail.
“Jenner se ofereceu de bom grado para completar os serviços honrando seus compromissos”, acrescentou o comunicado.
A Liu Jo pede pelo menos US$ 1,8 milhão em danos, de acordo com a denúncia.
A marca, que segundo a denúncia já pagou US$ 1,35 milhão a Jenner pelos serviços cobertos pelo contrato de 2019, disse que a modelo participou de uma das duas sessões de fotos agendadas e que não obteve resposta após tentar reprogramar a segunda sessão por diversas vezes.
A grife italiana disse que soube que Jenner estava participando de uma sessão de fotos para outra marca e se ofereceu para dividir o custo de seu voo particular, mas a proposta foi recusada.
Kendall Jenner e Gigi Hadid se preparam para desfile da Victoria’s Secret