Regina Casé volta a gravar ‘Amor de mãe’ e revela que teve medo de perder ‘jeitinho’ de personagem

Atriz retornou aos Estúdios Globo na última semana. Retomada dos trabalhos de novelas tem uso de máscara, álcool em gel, medição de temperatura e distanciamento social obrigatórios. Vídeo: ‘Amor de Mãe’ e ‘Salve-se Quem Puder’ retomam gravações nos Estúdios Globo
Regina Casé foi uma das atrizes do elenco de “Amor de mãe” que retomou as gravações da novela nos Estúdios Globo após cinco meses de pausa por causa da pandemia de coronavírus. Em seu Instagram, a atriz falou sobre a emoção do retorno e revelou que teve medo de perder “sotaque e jeitinho” de sua personagem, Lurdes.
“Ave Maria, que emoção! Olha com quem eu passei o dia todo hoje! Sim! Com ela, Dona Lurdes! Tava morrendo de saudade dessa mulher! Morrendo de saudade dos óculos, da bolsa, da sombrinha, da toalhinha… Eu tava morrendo de saudade dela”, escreveu Regina em seu Instagram.
“Desde o dia 14 de março sem gravar, confesso que eu estava com medo de ter perdido tudo. O sotaque, o jeitinho… Mas foi só eu me vestir aí no camarim que a danada voltou com força total. Ai, gente… que saudade, né? Terminei agora, às 9h da noite. Cansada, mas muito feliz de ter reencontrado essa mulher que eu amo tanto.”
Initial plugin text
Para a retomada das gravações, elenco e equipe de produção precisaram se readaptar a uma nova realidade nos bastidores. Antes e depois de cada gravação, uma equipe de limpeza higieniza o cenário e os objetos de cena com desinfetante. Além disso, uso de máscara, álcool em gel, medição de temperatura e distanciamento social são obrigatórios. Placas de acrílico também são colocadas entre os personagens.
Outra mudança é que o elenco grava dois capítulos por semana. Antes da pandemia, eram gravados seis.
Além de “Amor de mãe”, a novela “Salve-se quem puder” e a série “Sob pressão” também tiveram suas gravações retomadas.
“A gente está levando tudo com muito cuidado. Claro que é esquisito, é muito louco”, diz Regina em entrevista ao “Fantástico”.
“Aqui a gente só grava cenas com muita distância. Eu entrando em casa e falando ‘oi’, mas se eu tiver que bater, como a dona Lurdes gosta de bater em todo mundo, ou abraçar e beijar, a gente fica uma semana num hotel, confinado, todo mundo testa, fica ali preso, só depois que a gente grava as cenas de beijo e de abraço.”