Reflexos de ciclone bomba causam ventos fortes em RJ, SC e SP nesta quarta


Ventania derrubou árvores no Rio e na cidade de São Paulo na madrugada. Na terça, fenômeno climático causou estragos e deixou 5 mortos no Sul do país. Árvore atingida pela ventania causada pelo ciclone bomba na terça-feira em Santa Catarina
Reprodução
Os estados do RJ e de SP devem sofrer fortes rajadas de vento nesta quarta-feira (1º) influenciadas pelo “ciclone bomba” que causou estragos e 5 mortes no Sul do país na terça – quatro em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul. Nas capitais dos dois estados, a ventania derrubou árvores nesta madrugada.
O estado de São Paulo pode registrar rajadas de vento em torno de 80km/h por conta dos reflexos ciclone extratropical, conhecido por ciclone bomba, continua atuando em Santa Catarina.
“Como nós estamos sob o efeito da borda desse ciclone, também temos condições favoráveis para ventos fortes. O estado de São Paulo pode ter rajadas em torno dos 80 km por hora nesta quarta-feira”, disse César Soares, meteorologista da Climatempo.
Meteorologista explica sobre o “Ciclone Bomba” e os efeitos dele em SP
No Rio, a previsão é de ventos de até 76 km/h na capital e ressaca com ondas que devem atingir os 3,5 metros, segundo o Centro de Operações Rio.
Em Santa Catarina, a previsão é de ventos de ate 100 km/h até o fim da tarde.
Fenômeno causou estragos e mortes na terça
Santa Catarina foi um dos estados mais afetados pelo fenômeno na terça. Fortes temporais atingiram o estado e provocaram a morte de pelo menosquatro pessoas e deixaram estragos em todas as regiões. Árvores foram derrubadas e muitas casas destelhadas. Os ventos chegaram a 120 km/h durante a tarde, de acordo com a Defesa Civil.
O interior do Rio Grande do Sul também estragos provocados pela forte chuva e um homem morreu soterrado. Além disso, os portos estão com atividades interrompidas devido à previsão de ventos de 120 km/h e mais de 700 mil clientes estão sem energia.
No Paraná, ventos de quase 100 km/h derrubaram árvores e deixaram imóveis de Curitiba sem energia elétrica. O telhado de um conjunto habitacional também foi arrancado com a força dos ventos. Na manhã desta quarta, algumas ruas de Curitiba ainda estavam interditadas, com árvores e até postes que caíram.
Em São Paulo, o “ciclone bomba” trouxe frente fria e provocou rajadas de vento de mais de 50 km/h na capital paulista. Duas lanchas e sete barcos afundaram em Peruíbe, no litoral paulista.