Rapper Edgar corre com ‘Carro de boy’ na velocidade do funk em single sobre atropelamento impune


Produção de Pupillo valoriza a música inspirada em caso real e gravada com a adesão de Rico Dalasam. Capa do single ‘Carro de boy’, de Edgar com participação de Rico Dalasam
Leonardo Castilho
Resenha de single
Título: Carro de boy
Artista: Edgar (com participação de Rico Dalasam)
Composição: Edgar
Gravadora: Deck
Cotação: * * * 1/2
♪ Em 2007, uma amiga de Edgar, Janine, morreu ao ser atropelada por carro dirigido por rapaz de posses. Caracterizado como um playboy pelas testemunhas do caso, o motorista do veículo ficou impune, sem levar a culpa pela morte da jovem da periferia.
O acidente gerou trauma na cabeça de Edgar, que transformou a dor e a revolta em música, Carro de boy, lançada em single na última sexta-feira, 31 de janeiro, após fazer sucesso ao ser apresentada nos shows do artista.
Carro de boy mostra o rapper paulista correndo na alta velocidade da batida do funk em inédita gravação (bem) produzida por Pupillo, piloto do mais recente álbum do artista, Ultrassom (2018).
Incrementado pelos beats de Pupillo, Carro de boy transita pela via do funk com um rap posto na pista, no meio dessa gravação de três minutos e 19 segundos.
O rapper Rico Dalasam pega carona no single de Edgar, engrossando o discurso de Carro de boy com a prosódia do hip hop.
Com Carro de boy, Edgar vai direto ao ponto do protesto pela impunidade no trânsito, sobretudo quando há diferença de classes sociais entre os envolvidos, podando os excessos do discurso por vezes difuso do artista.