Rafa Kalimann fala sobre críticas e memes após estreia de programa: ‘Já sabia que isso ia acontecer’


Ao G1, ex-BBB fala sobre preparação para o ‘Casa Kalimann’ e elogia episódio gravado com ex-marido, o cantor Rodolffo. ‘Foi divertido, leve, superdescontraído.’ Um mês após deixar o “BBB20”, reality no qual saiu vice-campeã, Rafa Kalimann assinou contrato com a Globo. O acordo envolvia a realização de um sonho da influencer em trabalhar como atriz.
Mas os planos mudaram e, antes de estrear na dramaturgia, Rafa ganhou um programa para chamar de seu. Ou melhor, de sua casa.
“Casa Kalimann” estreou no Globoplay, no final de abril e serão 13 episódios no total. Logo no início, a apresentadora recebeu críticas e virou meme nas redes sociais. Em conversa com o G1, ela afirma que já estava preparada para isso.
“Já sabia que isso ia acontecer, porque a gente não agrada todo mundo. E a gente está vivendo um momento da nossa sociedade em que as pessoas, buscam, cavucam, precisam encontrar motivos para criticar. Até mais do que para enaltecer. É uma necessidade de muitos nas redes sociais.”
“Estou muito focada no lado bom, no feedback da minha equipe, que está todo mundo feliz e anestesiado, dos meus seguidores, que são pessoas que gostam de mim. Do direct tem muito comentário legal e estou muito focada nisso.”
Talk show ou game show?
No “Casa Kalimann”, além de entrevistar seus convidados, a apresentadora os convida para participar de alguns games. Assim, Rafa prefere não rotular o gênero da atração e o define apenas como programa de entretenimento.
“Eu acho que o programa está tão amplo, tão aberto. A gente foi tão entregue pra fazer ele acontecer… Prefiro não rotular.”
“A gente teve convidado que cantou, teve convidado que tentou dançar, que tentou cantar, que tentou ter um pouquinho de tudo.”
Além do episódio que já foi ao ar com Rafael Portugal, Kalimann já gravou programas com a atriz Juliana Paes e com as cantoras Simaria e Luisa Sonza.
Um dos episódios também conta com a participação de seu ex-marido, o cantor sertanejo e também ex-BBB Rodolffo.
“Foi muito divertido. Eu acho que é um dos programas mais engraçados até justamente por isso. A gente já tem uma amizade, então não foi algo distante da nossa relação. Foi leve, superdescontraído, a gente riu da cara um do outro, foi muito bom.”
Rafa Kalimann
Divulgação
Aulas, cria
Kalimann conta que desde que assinou contrato com o Globo, teve acompanhamento para preparação de voz e atuação.
“E quando veio a ideia do projeto em novembro do ano passado, a gente começou a focar muito nesse lugar do programa, de apresentar, entrevistas e tudo mais.”
“Não vou nem te falar que teve um laboratório específico. Foram mais essas aulas mesmo. E é obvio que peguei várias inspirações, estudei alguns programas. Mas acho que foi muito mais livre, lapidando meu jeito, quem eu sou.”
Rafa Kalimann relembra trajetória no BBB 20
Rafa conta que, nesse período, fez um estudo com diversos programas. Mas ela garante que fez questão de não buscar inspiração direta em nenhuma outra apresentadora.
Durante o processo de pesquisa, Kalimann diz que ficou surpresa com o número de mulheres apresentadoras de programas de diversos formatos.
“Fiquei surpresa com o quanto nosso país é rico nisso. O quanto a mulher, nesse lugar, é grande. Xuxa, Angélica, Eliana, Fátima [Bernardes], Ana Maria [Braga], Tatá Werneck, Maisa, tem tantas… Tantas mulheres incríveis que fazem esse trabalho no país hoje.”
“Fui estudando um pouquinho de cada, por curiosidade mesmo. Porque eu fico muito feliz de ter tantas mulheres pra me inspirar, pra me motivar, pra abrir portas pra esse espaço.”
Questionada se entrou em contato ou recebeu conselhos de alguma apresentadora que fez parte de seu projeto de estudo, ela cita duas.
“A Fátima me deu [conselhos] no dia que fui no programa dela, conversou muito comigo. Mas tenho amizade com a Tatá [Werneck], por exemplo, a gente sempre conversa. Com a Maisa também. Mas não conversei nada específico sobre o programa, não.”
Muita preparação antes de estrear
Rafa Kalimann
Divulgação
Rafa se preparou bastante, mas não mexeu em nada em seu sotaque. “Eu sou essa menina do triângulo mineiro, que tem muito sotaque”, diz a apresentadora nascida em Campina Verde (MG).
Sotaque carregado ganha reality? ‘BBB21’ reacende discussão sobre ‘caipirice’ fake e preconceito
“Acho que não seria Casa Kalimann se eu não fosse eu mesma. A gente fez um trabalho nesses últimos meses pra tirar [o sotaque] caso eu faça um personagem, que aí eu preciso tirar porque estou me abrindo pra representar uma outra pessoa. Mas para o programa, não.”
“A gente queria que realmente fosse sincero, um programa muito honesto do que eu sou, do meu jeito. Decidi que seria assim mesmo, que eu fosse eu mesma com meu jeito de falar, até rápido, enrolado. Eu desencanei.”
E a parte psicológica? Teve alguma preparação para lidar com esse novo projeto e uma visibilidade cada vez maior?
“Eu fiz uma que se chama Big Brother Brasil. Te prepara pra tudo, menina”, diz ela, brincando. “Eu tô rindo, mas acaba que é uma verdade. A gente se expõe tanto, que as coisas que são ditas a gente começa a aprender a digerir diferente. Não que não doa, que a gente não sinta, nós somos humanos. Se eu não sentir, vou ser fria demais e nem quero chegar nesse lugar.”
“Mas a gente começa a aprender quando é uma crítica só porque tem necessidade de criticar ou quando é uma crítica que a pessoa te quer bem, quer ver você melhorar, evoluir.”
Além do BBB, Rafa faz terapia há quatro anos. “É fundamental na minha vida. Não abro mão de jeito nenhum.”