Quase 70% dos pais não sabem de quanto exercício o filho precisa

O ideal é que crianças se exercitem 60 minutos por dia, cinco dias por semana

O ideal é que crianças se exercitem 60 minutos por dia, cinco dias por semana
Pixabay

Mais de dois terços dos pais não sabem quanto exercício o filho precisa para se manter saudável, revelou um estudo realizado no Reino Unido pela empresa de pesquisa YouGov para o Youth Sport Trust (YST), uma instituição voltada a crianças.

A diretriz do Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido estabelece que crianças e jovens entre 5 e 18 anos devem fazer uma hora de exercício todos os dias, mas 68% dos adultos britânicos não tinham conhecimento disso ou achavam que a meta era menor.

Leia também: Crianças até 2 anos não devem ter contato com telas, segundo OMS

Entre os 2 mil adultos entrevistados, apenas um quarto conhecia o tempo de exercício recomendado. A maioria dos pais achava que o ideal eram cerca de 45 minutos.

No Reino Unido, há uma tendência de declínio da prática esportiva entre jovens e uma redução no tempo destinado à educação física, segundo publicado no jornal britânico The Guardian.

Segundo a publicação, os alunos estavam sendo retirados das aulas de educação física para dedicar mais tempo à provas. Cerca de 38% dos professores do ensino médio disseram que o tempo de educação física para jovens entre 14 anos e 16 anos caiu no ano passado.

Saiba mais: Sair da linha ao desenhar pode ser sinal que criança precisa de óculos

De acordo com o Sport England, um órgão govenamental daquele país, apenas 17,5% das crianças estão atingindo a meta de 60 minutos de atividade física diária. Há ainda uma disparidade entre crianças de diferentes origens econômicas. Cerca de 39% de jovens de famílias mais pobres estão fazendo menos de 30 minutos de exercício por dia em comparação com 26% das famílias mais ricas.

No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda 300 minutos semanais de atividades moderadas para adolescentes, o que equivale a 60 minutos por dia, cinco dias por semana (segunda a sexta). Como sugestão para estimular o exercício, a pasta cita jogos e brincadeiras ao ar livre como pega-pega, queimada, golzinho, vôlei e corda.

Leia também: Descoberto mecanismo que torna crianças mais suscetíveis à sepse

Entre os benefícios do esporte para jovens e crianças, o Ministério ressalta o aumento da capacidade de trabalho em grupo, o desenvolvimento da capacidade de resiliência, ou seja, lidar com frustrações, a contribuição no desenvolvimento da personalidade e das habilidades motoras, a descoberta de aptidões e o combate à obesidade.

Saiba como “blindar” seu filho contra doenças: