‘Quando mais conhecimento, mais a gente evolui’, diz idoso de 77 anos que faz Enem pela 1º vez em Salvador


Evaldo Paixão ainda não sabe o que vai cursar porque pretende esperar a nota. Outro idoso, o porteiro José Carlos, de 60 anos, também faz a prova neste domingo (21) e sonha com o curso de psicologia. Idoso de 77 anos faz Enem em Salvador e sonha voltar a estudar
Maria Luiza Vieira/G1
Aposentado, o ex-servidor federal Evaldo Paixão, de 77 anos, acordou cedo para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (21), em Salvador. Ele diz que a inscrição foi no último dia e por impulso, mas o objetivo é estar sempre em atividade e não “deixar a mente parada”.
Evaldo, que faz a prova no Colégio Manoel Novaes, no bairro do Canela, ainda não sabe o que quer cursar na universidade, mas a decisão será de acordo com a nota no exame.
De uma coisa ele tem certeza: gosta de trabalhar com liderança de equipes. Ressalta ainda que nunca é tarde para estudar ou trabalhar. Nesse novo desafio, ele contou com o apoio da esposa e dos 10 filhos.
“Nunca é tarde, eu acredito muito nisso. Quando mais a gente ganha conhecimento, mais a gente evolui”, revela.
Apesar de não ter passado maior parte do tempo estudando, Evaldo acredita que vai ter um bom desempenho, levando em conta estar antenado no que acontece pelo mundo, além do conhecimento que adquiriu nos quase 40 anos de profissão.
Assim como Evaldo, o porteiro José Carlos, de 60 anos, reforça: “Não existe idade para o conhecimento”.
José Carlos terminou o ensino médio durante a pandemia através de um projeto do Sesi, em Salvador. Ele revela que fazer o Enem é importante para que ele possa testar seus conhecimentos.
Além disso, pretende realizar o sonho de cursar psicologia. Para isso, ele segue na busca de conciliar trabalho aos estudos.
“Eu aprendi a organizar meus horários e me disciplinar”, conta.
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
Ouça o podcast ‘Eu te explico’ 🎙