Projeto Tribos premia cafeicultores indígenas de Rondônia; veja os vencedores


Concurso visa fomentar um desenvolvimento sustentável da floresta, juntamente com a produção de café. Café produzido por indígenas será vendido em todo país. Premiação do projeto Tribos, feita por live
Youtube/Reprodução
O Projeto Tribos anunciou, através de uma live na noite de quinta-feira (12), os nomes dos cafeicultores indígenas de Rondônia com os melhores cafés robustas Amazônicos.
Na edição deste ano, os quatro primeiros lugares do concurso obtiveram notas acima de 90 pontos, chegando a 92.
Abaixo, confira os nomes dos ganhadores de qualidade do café na edição 2020 do Tribos:
Celso Lamitxab Suruí: 92 pontos
Rafael Mopimop Suruí: 91,8 pontos
Alessandra Monteiro Pinho Makurap: 91,5 pontos
Mapilacobar Solange Suruí: 90 pontos
Vencedor da edição 2020 do Projeto Tribos
Reprodução/Youtube
O que é o projeto Tribos?
Segundo os organizadores, o Grupo 3 Corações, o Projeto Tribos está baseado em três focos: protagonismo indígena, produção de cafés com qualidade e sustentabilidade. Ou seja, Tribos foi desenvolvido para fomentar um desenvolvimento sustentável da floresta.
A produção de café Robusta Amazônico Especial, premiado pelo projeto, agora vai chegar a todos os brasileiros através.
Embrapa Rondônia, Funai, Emater-RO, Secretaria de Agricultura de Alta Floresta D’Oeste e Câmara Setorial do Café são parceiros do projeto.
No ano passado, quando não havia pandemia, a premiação do concurso foi realizada presencialmente em Cacoal.
Veja mais notícias do Rondônia Rural