Programa de Ellen DeGeneres é alvo de investigação interna sobre tratamento dos funcionários, diz site


Warner Media vai investigar relatos na imprensa dos EUA de que os empregados do programa são alvo de racismo e tratamento desrepeitoso durante a pandemia do novo coronavírus. Ellen DeGeneres em foto de 2016 no programa “The Ellen Show”
Andrew Harnik, Archivo/AP
A Warner Media, empresa responsável pelo “The Ellen DeGeneres Show”, abriu uma investigação interna a respeito de denúncias de racismo e desrespeito a fucionários do programa nos EUA, disse nesta segunda-feira (27) o site da revista “Variety”.
Duas reportagens recentes, dos sites “Buzzfeed” e da própria “Variety”, mostraram relatos de empregados do programa dizendo que foram alvos de comentários racistas por parte da chefia da atração (o nome da apresentadora Ellen não é citado diretamente).
Os funcionários também dizem que tiveram salários reduzidos e foram tratados de forma desrespeitosa durante a transição para o trabalho remoto durante a pandemia do novo coronavírus.
A Warner Media enviou um comunicado interno a toda a equipe do programa dizendo que faria uma investigação com a ajuda de uma empresa externa de auditoria para avaliar a relação entre a chefia e os funcionários.