Professor da PUC do Chile diz que 73% das páginas da dissertação de Decotelli foram copiadas

De 73 páginas totais de texto – excluindo os anexos –, Enrico Rezende estimou ao menos 54 páginas copiadas integralmente ou com pequenas edições, que seriam enquadradas como plágio. Professor da PUC do Chile diz que 73% das páginas da dissertação de Decotelli foram copiadas
O professor da Pontifícia Universidade Católica do Chile (PUC), Enrico Rezende, estimou que cerca de 73% das páginas da dissertação de mestrado de Carlos Alberto Decotelli foram copiadas. Em entrevista à Globonews, o pesquisador comentou que após uma varredura, notou que das 73 páginas do texto – sem considerar os anexos –, cerca de 54 páginas foram copiadas de forma textual, ou com edições muito pequenas.
Rezende, que integra uma comissão chilena análoga ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), responsável pelo financiamento projetos de pesquisa para professores júnior e sênior, além de bolsas de pós-doutorado, faz esse tipo de análise há 7 anos e está preparado para detectar plágios.
“Estamos falando de ao menos 73% do texto plagiado. ‘Ao menos’, porque algumas referências podem ter passado despercebidas”, disse o professor chileno. “Absolutamente, é um caso de plágio inquestionável.”
Ele explicou que na literatura acadêmica há um procedimento que ele considera claro: toda cópia textual deve ser mencionada entre aspas, seguida pela referência correspondente. Rezende disse também que há dois níveis de plágio, a apropriação do conhecimento de terceiros e a falta de originalidade da dissertação.
Initial plugin text