Produtores rurais aderem à programa nacional de capacitação para melhorar produção de soja em Ibiá


Projeto pretende ainda ampliar as possibilidades dos produtores para exportação da soja em outras regiões do país. Dez fazendas em Ibiá participam do programa. Cerca de 60 placas do projeto serão instaladas nas propriedades participantes em Ibiá
Lucas Ninno/Ascom Aprosoja
Dez produtores rurais de Ibiá, no Alto Paranaíba, aderiram ao programa nacional “Soja Plus de capacitação rural, social e ambiental”, que tem o objetivo de melhorar a produção de soja no município e ainda ampliar as possibilidades de exportação do produto para mais regiões do país.
Segundo o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Ibiá, João Bosco de Araújo, a adesão ao programa já era discutida pelos produtores há algum tempo, mas a ação só foi oficializada em abril deste ano.
“ Assinamos todos os papéis do programa e a equipe técnica do Soja Plus já visitou as propriedades participantes. O programa oferece capacitação gratuita para proprietários e os trabalhadores de suas fazendas”, contou Araújo.
O projeto é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FaeMG), Universidade Federal de Viçosa (UFV), e Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE).
Conforme Araújo, os participantes do programa foram informados sobre como funciona a assistência técnica e quais os resultados positivos a serem obtidos. Cerca de 60 placas sobre o projeto foram afixadas nas propriedades participantes. A ação é para que as pessoas que compram o produto saiba que toda a produção passou por uma sistema qualificado de capacitação.
“Temos no município uma expressiva produção de grãos de soja. São 43 mil hectares de plantação. Temos uma produção média de 3.600 kg por hectare, então esse programa vem para agregar a nossa produção. Com certeza, vamos ter um ganho que vai refletir não só para os produtores, mas para a cidade como um todo”, completou João Bosco.
Treinamentos
Os produtores também participaram de cursos gratuitos, como o de “qualidade de vida na fazenda”, que estabelece as regras de saúde, segurança e construções rurais.
O gerente de sustentabilidade da Abiove, Bernardo Pires, destacou que a aplicação de treinamentos também para os proprietários das fazendas é necessário para que eles saibam a fundo o funcionamento de toda a produção.
“A gestão da propriedade faz a diferença. No programa, eles recebem informações sobre legislações sociais, trabalhistas e ambientas. Queremos levá-los para o melhor caminho da produção”, encerra Pires.
O programa Soja Plus é desenvolvido em Minas Gerais há quatro anos. Desde 2015 foram atendidas 109 fazendas em 15 municípios no estado. Até o fim de 2019, o programa tem a expectativa de atender mais 48 novas propriedades rurais em Araxá, Paracatu, Uberlândia e Coromandel.