Produtor cria corais marinhos em fazenda no interior paulista


Preço de mudas de alguns corais pode passar de R$ 1 mil. Produtor cria corais marinhos em fazenda no interior paulista
Reprodução/TV TEM
Parece o fundo do mar, com água salgada, peixes marinhos e um coral exuberante. Mas tudo isso está bem longe do oceano, a quase 200 quilômetros do litoral.
A primeira criação de corais marinhos do Brasil com autorização do Ibama fica numa fazenda em Itu (SP). São cerca de 200 espécies, todas importadas do Mar Vermelho, Austrália e Indonésia.
Cores vivas, formatos exóticos e movimentos que hipnotizam pela beleza. Márcio Hacker é o responsável pelos aquários e é chamado de fazendeiro de corais. Apaixonado por aquarismo desde criança, transformou o hobby em negócio com a ajuda da mulher, Tatiana. Há sete anos, o casal é responsável por atender os pedidos de clientes de várias partes do Brasil e de outros países.
Na fazenda, os corais vivem em 6 aquários. São mais de 12 mil litros de água salgada. Tudo é controlado nos mínimos detalhes, incluindo temperatura, ph e iluminação.
(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 26/05/2019)
Produtor cria corais marinhos em fazenda no Interior Paulista
Para chegar a um ecossistema mais próximo do natural, o espaço recebeu isolamento térmico. Nos aquários, Márcio usa lâmpadas especiais, que são trocadas todos os anos para garantir a eficiência. As cores diferentes são necessárias para equilibrar a temperatura e a incidência de luz.
Do lado de fora, painéis mostram a temperatura, controlada rigorosamente. Um aparelho faz a circulação da água 24 por dia. Um filtro funciona como um reator de cálcio. Dentro, são colocados esqueletos de corais, que também ajudam na reposição de elementos e minerais.
Márcio compra colônias de corais maiores e faz a poda para, a partir daí, produzir as mudas. Com um alicate, ele corta pequenos pedaços e cola numa base. A chamada cicatrização pode levar de uma semana a 3 meses. O crescimento de um coral leva em média de 3 centímetros por mês.
A muda mais cara custa R$ 1,1 mil e é de uma espécie que parece um mini coqueiro. Foi importada da Austrália.
Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais
Confira as últimas notícias do Nosso Campo