Procon-SP volta a notificar Apple e Samsung por venderem celular sem carregador


Órgão entrou em contato com as empresas após lançamento de novos smartphones sem o acessório. Em março, prática fez a fabricante do iPhone ser multada em R$ 10 milhões. Tim Cook apresenta o iPhone 13 em evento da Apple.
Brooks Kraft/Apple Inc/Handout via REUTERS
O Procon-SP notificou nesta terça-feira (28) a Apple e a Samsung por lançarem novos celulares que são vendidos sem carregador na caixa.
O órgão de defesa do consumidor quer saber quais razões levaram as empresas a não incluir o carregador na embalagem e qual o custo do acessório quando vendido separadamente.
A notificação também pede o modelo do acessório vendido em separado e o tempo de carregamento com esse dispositivo, além de questionar se os consumidores poderão usar carregadores paralelos.
O diretor-executivo do Procon-SP, Fernando Capez, afirma que a venda do carregador separadamente do celular pode configurar venda casada.
“Se comprovada essa prática abusiva, as empresas poderão ser multadas de acordo com determinações do Código de Defesa do Consumidor como já ocorreu com a Apple em março deste ano”, afirma.
A fabricante foi multada em R$ 10 milhões pelo Procon-SP por vender o iPhone 12 sem carregador. Em 2020, ao lançar o celular, a empresa afirmou que a decisão faz parte de “seus objetivos ambientais”.
Na época, o Procon pediu mais explicações para a Apple, mas afirmou que “a empresa não demonstrou esse ganho ambiental” em sua primeira resposta.
Com a mais recente notificação, o g1 entrou em contato com Apple e Samsung e aguarda os posicionamentos das empresas.
Apple apresenta o iPhone 13; veja novidades