Presidente do BC afirma que economistas liberais são a favor de menor intervenção possível em preços


Na quinta-feira, Petrobras recuou de alta no diesel a pedido do presidente Bolsonaro. Roberto Campos Neto, presidente do BC, em imagem de arquivo.
Alexandro Martello/Portal G1
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta sexta-feira (12) que “obviamente” os economistas liberais acreditam em mercados com a menor intervenção possível quando questionado sobre controle artificial de preços, mas destacou não estar falando sobre caso específico, de acordo com a Reuters.
“Sobre Petrobras, eu estou no BC. Não tenho nenhum comentário”, disse ele a jornalistas em Washington, nos Estados Unidos, após a decisão da estatal de recuar na elevação do preço do diesel após pedido do presidente Jair Bolsonaro.
Ele apontou, no entanto, que não teme que o governo atual adote uma prática de controle de preços. “Não, não tem esse risco”, afirmou aos jornalistas.
Campos Neto também disse que o governo quer ligação maior com o investidor estrangeiro, avaliando que falta um “ponto focal” do governo no Brasil para realizar essa interlocução.