Prefeitos de cidades do Campo das Vertentes se reúnem para discutir retorno das aulas presenciais


O ensino presencial está suspenso desde 2020 por causa da pandemia de Covid-19; Além de dificuldades para programar o retorno ao ensino presencial, algumas cidades da região também relataram problemas financeiros. Prefeitos de cidades do Campo das Vertentes se reúnem para discutir retorno das aulas presenciais
Robson Panzera/G1
Prefeitos que fazem parte da Associação dos Municípios da Microrregião da Mantiqueira (AMMA) se reuniram nesta terça-feira (15) para discutir os desafios para a volta às aulas nas cidades do Campo das Vertentes. Além de dificuldades para programar o retorno ao ensino presencial, algumas cidades da região também relataram problemas financeiros.
Atualmente, a macrorregião Centro-Sul e Sudeste, que engloba cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes, está na Onda Vermelha do programa estadual ‘Minas Consciente’. A princípio, a proposta de retorno presencial das aulas apresentada pelo Estado engloba apenas as regiões que estão na Onda Amarela.
O presidente do Conselho Monetário Nacional, Julvan Lacerda, (CMN) também foi convidado a participar do encontro. A reunião contou ainda com a participação de representantes do judiciário, Ministério e Defensoria Pública e da Secretaria Regional da Educação.
Dificuldades apresentadas pelos municípios
Os chefes do Executivo questionam a falta de verbas para preparar o ambiente e até mesmo a insegurança dos professores por causa da pandemia de Covid-19. Outro ponto de dificuldade, seria o transporte, uma vez que muitos estudantes são da zona rural e precisam utilizar o transporte escolar. Para isso, as cidades necessitam de investimento em logística.
De acordo com o presidente da AMMA e prefeito de Santa Bárbara do Tugúrio, Donatinho (Patriota), a associação e os municípios participantes estão fazendo uma mobilização para traçar as melhores medidas para o retorno presencial gradual das aulas.
“Nós já sabemos os protocolos do Minas Consciente, eles já estão sendo montados de acordo com a dificuldade e particularidade de cada município, mas nós queremos tomar decisões em conjunto para que nenhum município fique aquém do outro”, declarou.
Sobre a previsão de retomada às aulas, Donatinho afirmou que o retorno depende das classificações impostas pelo “Minas Consciente”.
“Hoje ouvimos representantes de mães, prefeitos e faremos uma reunião com os secretários de Educação para que o retorno gradual seja efetivo e sem discordância entre os municípios. Estamos emprenhados em fazer com que as dificuldades apresentadas sejam reparadas”, concluiu.
Volta às aulas
Em matéria publicada pelo G1 no último dia 10, desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram que as escolas estaduais poderão retomar as aulas presenciais em Minas Gerais. Segundo os desembargadores, esta decisão administrativa agora cabe ao governo do estado.
Segundo a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG), o retorno será facultativo e vai começar por alunos dos primeiros anos do ensino fundamental – do 1º ao 5º ano. A volta dos professores está programada para o dia 14 de junho e dos alunos a partir do dia 21.
A retomada só vai ocorrer nas regiões que estão classificadas como Onda Amarela ou Onda Verde do programa “Minas Consciente”.
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) publicou um comunicado em que diz que vai recorrer da decisão.
“A repentina mudança dos votos dos desembargadores que acompanharam a divergência causa ainda mais estranheza e perplexidade em razão de que estamos em mais um momento de agravamento da crise sanitária em nosso Estado, com o constante crescimento do número de casos em toda Minas Gerais, inclusive com a chegada de novas cepas da doença, o que ensejaria na necessidade de manutenção da medida e não o contrário, conforme foi decidido”, informou.
Vacinação dos profissionais de Educação
Os professores e profissionais da Educação estão entre o público prioritário da vacinação contra a Covid-19 e já começaram a ser imunizados no estado. Na Zona da Mata e Campo das Vertentes, Juiz de Fora, Barbacena, Muriaé, Viçosa, Ubá e Cataguases já deram início a imunização deste público.
Critérios para migração de onda
A retomada das aulas presenciais só vai ocorrer nas regiões que estão classificadas nas ondas Amarela ou Verde do programa “Minas Consciente”. Desde que haja aplicação dos protocolos de segurança por parte dos municípios, eles poderão se configurar na Onda Amarela, exceto nas situações em que houver indicação de Onda Roxa, que é uma onda impositiva.
Os municípios que se encaixarem em critérios específicos receberão tratamento diferenciado, conforme lista divulgada semanalmente:
População de até 30 mil habitantes;
Não contar com sistema de transporte coletivo relevante;
Rotinas e costumes diferentes aos das cidades maiores;
Densidade demográfica baixa;
Incidência de casos ativos confirmados abaixo de 50/100 mil habitantes em 14 dias.
Macrorregiões
Veja abaixo as cidades da Zona da Mata e Vertentes, que são de cobertura da TV Integração, e cada macrorregião da qual fazem parte:
Sudeste: Além Paraíba, Andrelândia, Antônio Prado de Minas, Aracitaba, Arantina, Argirita, Astolfo Dutra, Belmiro Braga, Bias Fortes, Bicas, Bom Jardim de Minas, Brás Pires, Caiana, Carangola, Cataguases, Chácara, Chiador, Coimbra, Coronel Pacheco, Descoberto, Divinésia, Divino, Dona Eusébia, Dores do Turvo, Ervália, Espera Feliz, Estrela Dalva, Eugenópolis, Ewbank da Câmara, Faria Lemos, Fervedouro, Goianá, Guarani, Guarará, Guidoval, Guiricema, Itamarati de Minas, Juiz de Fora, Laranjal, Leopoldina, Lima Duarte, Mar de Espanha, Maripá de Minas, Matias Barbosa, Mercês, Miradouro, Miraí, Muriaé, Olaria, Oliveira Fortes, Orizânia, Palma, Patrocínio do Muriaé, Pedro Teixeira, Pequeri, Piau, Pirapetinga, Piraúba, Recreio, Rio Novo, Rio Pomba, Rio Preto, Rochedo de Minas, Rodeiro, Rosário da Limeira, Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga, Santana de Cataguases, Santana do Deserto, Santo Antônio do Aventureiro, Santos Dumont, São Francisco do Glória, São Geraldo, São João Nepomuceno, São Sebastião da Vargem Alegre, Senador Cortes, Senador Firmino, Silveirânia, Simão Pereira, Tabuleiro, Tocantins, Tombos, Ubá, Vieiras, Visconde do Rio Branco e Volta Grande;
Centro-Sul: Alfredo Vasconcelos, Alto Rio Doce, Antônio Carlos, Barbacena, Barroso, Capela Nova, Carandaí, Cipotânea, Desterro do Melo, Dores de Campos, Entre Rios de Minas, Ibertioga, Paiva, Piranga, Ressaquinha, Santa Bárbara do Tugúrio, Santa Cruz de Minas, Santa Rita de Ibitipoca, Santana do Garambéu, São João del Rei e Senhora de Oliveira;
Leste do Sul: Cajuri, Paula Cândido e Viçosa.
Minas Consciente 10/06/2020
Imprensa MG
VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes