Prefeita de Paris proíbe estacionar patinetes elétricos em calçadas


Governo propôs às operadoras reduzir a velocidade dos aparelhos para 20 km/h em toda a capital, e 8 km/h em áreas reservadas aos pedestres. Paris terá restrições para o uso de patinetes
Bird/Divulgação
A prefeita socialista de Paris, Anne Hidalgo, anunciou nesta quinta-feira (6) a proibição de estacionar patinetes elétricos nas calçadas e pediu aos operadores do veículo que limitassem a velocidade dessas máquinas, que estão se multiplicando no espaço público da capital francesa.
As patinetes elétricas agora “terão que ser deixadas obrigatoriamente em estacionamentos específicos de vias utilizadas por veículos motorizados de duas rodas e carros”, precisou Hidalgo durante a coletiva. A municipalidade também propôs aos operadores reduzir a velocidade dos aparelhos para 20 km/h em toda a capital, e 8 km/h em áreas reservadas aos pedestres.
O veículo também será “proibido em todos os parques e jardins” da capital, e “o uso de capacetes” será recomendado, disse a prefeita que deseja a entrada em vigor dessas medidas “desde o início de julho”.
Falta de regulamentação
Fenômeno surgido há cerca de um ano nas ruas da capital, as patinetes elétricas em autosserviço – avaliadas em cerca de 15 mil apenas em Paris – tornaram-se uma verdadeira dor de cabeça para a prefeita de Paris, por falta de regulamentação específica.
Como outras grandes cidades francesas, Paris está aguardando a adoção de um projeto de lei sobre mobilidade, atualmente em discussão na Assembleia Nacional, que permitirá que os municípios possam regulamentar novos meios de transporte em autosserviço, como bicicletas, scooters e outros.
Enquanto se aguarda a adoção da lei promulgada nesta quinta-feira, Anne Hidalgo pediu aos operadores que “não aumentassem sua frota”.
Apesar de ainda não existir uma contagem oficial, vários acidentes recentes envolvendo patinetes elétricas e pedestres em Paris chegaram às manchetes da imprensa francesa.
Patinete elétrico: saiba como andar
Initial plugin text