Por que Elon Musk pode vender US$ 21 bi em ações da Tesla


Após votação no Twitter, o homem mais rico do mundo prometeu se desfazer de 10% de sua participação, mas analistas apontam que ele já teria que fazer isso para pagar impostos de um enorme ganho que terá com papéis da companhia. O empresário é o homem mais rico do mundo, segundo a Forbes
Reuters via BBC
Elon Musk, considerado o homem mais rico do mundo, prometeu vender 10% de suas ações na Tesla caso uma enquete com seus 62,7 milhões de seguidores determinasse que ele deveria fazer isso.
A votação terminou com a vitória do “sim”. Dos 3,5 milhões de votos, 57,9% apoiaram a venda das ações da companhia fundada por Musk.
LEIA TAMBÉM
Vazamento de banheiro na SpaceX vai obrigar astronautas a usarem fraldas
Treta de bilionários: Musk ironiza post de Bezos e envia medalha de 2º lugar
Valor de mercado da Tesla chega a US$ Trilhão
Os 10% de sua participação na fabricante de carros elétricos são avaliados em quase US$ 21 bilhões (R$ 116 bilhões).
“Vou cumprir os resultados desta enquete, independentemente do que aconteça”, escreveu o empresário.
Initial plugin text
A iniciativa dele é uma resposta a um “imposto para bilionários” proposto pelos democratas americanos.
O plano pode fazer com que Musk, que lidera o ranking de bilionários da revista Forbes e tem uma fortuna estimada em US$ 318,4 bilhões (R$ 1,76 trilhões), tenha de lidar com uma cobrança fiscal da ordem de bilhões de dólares.
De acordo com os planos propostos nos Estados Unidos pelo Partido Democrata no Senado, os bilionários poderiam ser tributados sobre “ganhos não realizados” com ações, quando o preço dos papéis sobem, mesmo que não vendam nenhuma de suas ações.
A medida seria uma forma de combater uma suposta evasão fiscal que seria praticada por bilionários, que podem pegar dinheiro emprestado dando suas ações como garantia em vez de vendê-las, o que implicaria em uma cobrança fiscal.
Estima-se que este imposto proposto sobre ganhos de capital poderia atingir cerca de 700 bilionários nos Estados Unidos. Os críticos da medida apontam que o valor dos papéis nem sempre sobe.
A fortuna de Musk
Maioria dos participantes disse que Musk deve vender ações da Tesla
Reuters via BBC
Como parte de um plano de remuneração concedido ao executivo no passado, Musk tem direito a uma opção de compra de ações, que expira em agosto do próximo ano.
Essa opção lhe dá o direito de comprar 22,86 milhões de ações da Tesla por um valor pré-fixado de US$ 6,24 (R$ 34,5) cada uma.
Trata-se de uma fração do preço mais recente das ações da Tesla, na sexta-feira (5/11), de US$ 1.222 (R$ 6.774).
Tecno Lógica: Banco prevê que Elon Musk será 1º trilionário do mundo
Ao exercer seu direito de compra, Musk seria obrigado a pagar impostos sobre a valorização dos papeis. A cobrança chegaria a US$ 15 bilhões, de acordo com cálculos da emissora CNBC.
Por isso, analistas apontam que ele teria de vender ações de qualquer forma para pagar a conta, como o próprio empresário reconheceu.
Musk tuitou que não recebe salários ou bônus e que sua única fonte de renda é a participação acionária em suas empresas.
“Eu só tenho ações, portanto, a única maneira de pagar impostos pessoalmente é vendendo ações”, publicou ele.
Musk é dono de 170,49 milhões de ações da Tesla. A venda de 10% desse total significaria 17,049 milhões de ações, que valem US$ 20,8 bilhões com base no seu valor atual.
A votação organizada por Musk gerou reações no mundo das finanças.
“Estamos testemunhando as massas do Twitter decidindo o resultado de um cara ou coroa de US$ 25 bilhões”, escreveu o investidor de risco Chamath Palihapitiya no Twitter.
“Ansioso pelo dia em que a pessoa mais rica do mundo pagar algum imposto não dependa de uma pesquisa do Twitter”, publicou o economista de Berkeley Gabriel Zucman na mesma rede social.
Esta é a segunda vez em pouco mais de uma semana em que Musk fala em vender ações da Tesla.
Depois que o diretor do Programa Mundial de Alimento das Nações Unidas disse que uma pequena parcela da fortuna de bilionários como Musk resolveria o problema da fome no mundo, o empresário disse que venderia US$ 6 bilhões (R$ 33,2 bilhões) em ações da Tesla e doaria ao programa, desde que a organização revelasse mais informações sobre como gastou seu dinheiro.