Por que a Rússia não disputa a Olimpíada de Tóquio (e em vez do hino é tocado Tchaikvsky)?


Isso ocorre devido à descoberta de um grande escândalo de doping que baniu o país de grandes competições esportivas até 2023. Atletas do país disputam pelo ‘Comitê Olímpico da Rússia’. Equipe masculina de ginástica artística do Comitê Olímpico Russo (da direita para a esquerda: Denis Abliazin, Nikita Nagornyy, David Belyavskiy e Artur Dalaloyan) comemoram após ganhar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, em 26 de julho de 2021, por equipes
Gregory Bull/AP
Os atletas russos explodiram de emoção quando, na última nota, superaram o Japão e conquistaram o ouro por equipes masculinas nesta segunda-feira (26), porque a última vez que haviam ganhado a modalidade tinha sido em Atlanta 1996, no século passado.
Mas, quando subiram no pódio, não havia bandeira russa e a música que tocou não foi o hino nacional do país, mas sim uma música clássica — um trecho de “Concerto para piano e orquestra nº 1”, de Piotr Ilitch Tchaikovski, um dos grandes compositores russos.
VEJA TAMBÉM:
Quiz das Olimpíadas: Você sabe tudo sobre os países participantes e a organização dos Jogos?
Rayssa Leal é a medalhista mais jovem dos Jogos em 85 anos; conheça os outros prodígios
Atleta do esgrima aceita pedido de casamento do técnico em entrevista ao vivo para a TV
Já é a quarta vez que isso acontece nas Olimpíadas de Tóquio, pois os atletas russos já conquistaram 12 medalhas nos Jogos (4 de ouro, 5 de prata e 3 bronze) até agora e ocupam o 4º lugar no quadro geral de medalhas, atrás apenas de Japão, Estados Unidos e China.
Além disso, os atletas não disputam sob o nome do país, mas pela sigla ROC (“Comitê Olímpico da Rússia”, em tradução livre).
Svetlana Gomboleva, Elena Osipova e Ksenia Perova (da esquerda para a direita), atletas russas que conquistaram medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. No uniforme, é possível ver o símbolo Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês).
Alessandra Tarantino/AP
Isso ocorre devido à descoberta de um grande escândalo de doping. A Rússia foi excluída de grandes competições esportivas em 2019, durante quatro anos, por falsificar dados entregues à entidade.
Assim, além da Tóquio 2020, o país não poderá ser representado nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 e de Mundiais de todas as modalidades esportivas, inclusive a Copa do Catar.
A sigla foi uma alternativa encontrada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) para permitir a participação de atletas russos que não tiveram ligação comprovada com o escândalo.
A “bandeira” do ROC também é adaptada: no uniforme dos atletas, ela branca e tem os cinco anéis olímpicos e as cores avermelho, azul e branco, as mesmas da bandeira russa (veja na imagem acima).
VEJA TAMBÉM:
Imprensa internacional repercute adolescentes vitoriosas no skate
Acompanhe a cobertura do ge em Tóquio
Veja as últimas notícias sobre as Olimpíadas
Ginastas do Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês), ao centro, são os únicos cujos uniformes não levam o nome do país nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Ashley Landis/AP
VÍDEOS: as últimas notícias internacionais