Pitty se mostra em movimento no groove do single ‘Na tela’


Artista questiona, em inédita música autoral, os limites dos relacionamentos virtuais. Capa do single ‘Na tela’, de Pitty
Otavio Souza
Resenha de single
Título: Na tela
Artista: Pitty
Composição: Pitty
Edição: Deck
Cotação: * * * 1/2
♪ Composição inédita de Pitty, Na tela está longe de ser uma das melhores músicas de Pitty. Mas nem por isso deixa de se mostrar como composição relevante na obra autoral da artista através do single lançado na sexta-feira, 13 de novembro, pela gravadora Deck.
Música que parece ter crescido no estúdio, ao ser formatada em produção musical orquestrada pela própria Pitty com Daniel Weksler (criador do beat e piloto da bateria), Na tela flagra a cantora e compositora em salutar movimento artístico.
Trata-se da primeira inédita música autoral lançada por Pitty em single após o estupendo álbum Matriz (2019), disco que marcou ponto de excelência na trajetória fonográfica da cantora. Em Matriz, Pitty filtrou as referências da Bahia natal pelo rock.
Na tela se revela fruto dessa experiência, mesmo sem ter qualquer traço de baianidade e sem explicitar a influência do rock, simbolizada no single pelo toque da guitarra de Martin.
É que há na gravação de Na tela uma brasilidade sem clichês, perceptível já no groove de aura percussiva que embasa a estrofe inicial dessa música em que Pitty versa sobre os limites dos relacionamentos virtuais via celulares e computadores, potencializados em tempos de pandemia.
Pitty assina com Daniel Weksler a produção musical do single ‘Na tela’
Otavio Souza / Divulgação
“Que cheiro tu tem? / Que gosto tu tem? / Que groove tu tem? / Será que um dia eu vou saber?”, pergunta Pitty nessa estrofe que dá o tom do single. “Noites e noites a fio / Platonizando a versão / Do que seria esse feat / Será que dá match ou não?”, questiona a cantora, nos versos da parte menos envolvente da música Na tela.
O “para para para para para para” inserido entre uma parte e outra dá respiro pop a uma gravação que, no fim e no fundo, parece reprocessar o suingue matricial de Jorge Ben Jor, evocado na parte dos versos “Logo quando eu pensei / ʽOba, lá vem elaʼ / Entre eu e você havia uma tela / Logo quando eu pensei / ʽOba, lá vem elaʼ / Eu, você, numa tela”.
Acima de tudo, o single Na tela mostra Pitty com disposição para ir em busca de outras matrizes sem anular a própria personalidade.