Pesquisa mostra por que algumas pessoas necessitam dormir menos

Acordar descansado mesmo com rotinas longas e poucas horas de sonos parece algo impossível. No entanto, um estudo avaliou que algumas pessoas conseguem manter uma vida saudável mesmo dormindo pouco

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

A pesquisa se deu início após um homem relatar à neurologista Ying-Hui Fu, da Universidade da Califórnia, em São Francisco, que dormia cerca cinco horas e meia de sono e seu filho um pouco mais de quatro horas todas as noites

Apesar disso do descanso abaixo da médica, os dois eram felizes, saudáveis e energéticos. Diferentemente das demais pessoas que ficam irritadas e pode ter problemas com esquecimentos

Os estudos para entender o caso identificaram pela primeira vez uma mutação genética tanto no pai quanto no filho. Os dois conseguiam ainda ter um desempenho melhor do que a maioria das pessoas em testes de memória

No passo seguinte do experimento, os cientistas forçaram a mutação genética em camundongos. As cobaias também passaram a dormir menos e tiveram melhoras no desempenho em testes de memória. Os cientistas praticamente não identificaram efeitos negativos durante o estudo

Uma boa noite de sono ajuda a reduzir a ansiedade, inflamação, melhora funções cognitivas como a memória e a atenção, além de estabilizar o humor. As pessoas que são privadas de um sono tranquilo têm o maior risco de adquirir doenças como a diabetes, câncer e Alzheimer

A mutação genética está ajudando os cientistas a compreender como o nosso corpo regula o sono. Segundo a neurologista da Universidade da Califórnia, é apenas a terceira mutação de sono curto encontrada até agora. Os pesquisadores acreditam que poderão encontrar várias outras mutações genéticas

Os pesquisadores ainda entendem pouco sobre como o nosso corpo controla essas funções. O estudo foi publicado na revista Science Translational Medicine