Pesquisa aponta que 49% dos pais dizem não confiar se escola irá se adequar às medidas contra Covid


Índice era de 22% em setembro. A desconfiança persiste, mesmo frente à percepção de que a suspensão das aulas presenciais pode trazer prejuízos ao aprendizado. Sala de aula de escola municipal na Zona Norte de São Paulo, nesta segunda-feira (15), primeiro dia de aulas presenciais na rede municipal de São Paulo
Arquivo pessoal
Uma pesquisa aponta que 49% dos pais e responsáveis dizem não confiar se a escola pública irá adotar as medidas necessárias para evitar a transmissão de coronavírus. O índice era de 22% em setembro.
Os dados também indicam que 43% dos pais ou responsáveis dizem não confiar que os estudantes vão seguir os protocolos de segurança. Antes, o índice era de 24%.
A desconfiança persiste, mesmo frente à percepção de que a suspensão das aulas presenciais pode trazer prejuízos ao aprendizado. A pesquisa indica que, mesmo inseguros, cresceu de 24% para 30% o índice de pais ou responsáveis que apoiam a volta às aulas presenciais (veja no vídeo abaixo).
Cresce percentual de pessoas que apoiam o retorno das aulas presenciais, mostra pesquisa
O dado é da pesquisa “Educação não presencial na perspectiva dos estudantes e suas famílias”, encomendada pela Fundação Lemann, Itaú Social e Imaginable Futures.
Foram ouvidos 1.015 pais ou responsáveis de estudantes das redes públicas municipais e estaduais, com idade entre 6 e 18 anos, entre 16 de novembro e 2 de dezembro de 2020.
A pesquisa também aponta que:
65% dos pais ou responsáveis afirmam que as crianças da pré-escola terão o desenvolvimento comprometido;
Nos primeiros anos do ensino fundamental, 69% dos pais ou responsáveis afirmam que os estudantes terão atraso na alfabetização e prejuízo ao seu aprendizado;
Sobre pais ou responsáveis por adolescentes, 58% têm a percepção de que os estudantes terão problemas emocionais por causa do isolamento;
58% acreditam que os alunos do ensino médio correm risco de desistir dos estudos
VÍDEOS: Educação