Pedro Luís volta à obra de Luiz Melodia com disco em que apresenta inédita do compositor


Veja a capa do single com a primeira gravação de ‘Feto, poeta do morro’, música censurada nos anos 1970. ♪ Embora tenha lançado no ano passado um (inspirado) álbum autoral de músicas inéditas, Macro (2019), Pedro Luís volta ao repertório de Luiz Melodia (7 de janeiro de 1951 – 4 de agosto de 2017) em retorno que se justifica pelo fato de ter recebido música inédita do compositor carioca, Feto, poeta do morro, apresentada a Pedro por Jane Reis, viúva de Melodia.
Na sexta-feira, 6 de março, Pedro Luis lança single com essa composição inédita, feita por Melodia na época áurea do poeta do Estácio, cujo morro é citado na letra. O single Feto, poeta do morro chega às plataformas dois anos após Pedro Luís ter estreado o show Pérolas negras – Homenagem a Luiz Melodia (2018), espetáculo que deu origem a álbum gravado em estúdio, Vale quanto pesa – Pérolas de Luiz Melodia (2018).
Música vetada pela censura dos anos 1970, proibição presumivelmente oficializada em 1974, Feto, poeta do morro é uma das seis faixas-bônus da edição especial do álbum Vale quanto pesa – Pérolas de Luiz Melodia, programada para ser lançada em 20 de março.
Imagem do veto da música ‘Feto, poeta do morro’, de Luiz Melodia
Divulgação
♪ Eis a letra de Feto, poeta do morro, música inédita de Luiz Melodia, de acordo com a imagem da letra datilografada e vetada pela censura:
Esta santa
Este rosto
Esta madrugada
Esta dança
Este roxo
Esta não gelada
Este atento
Ouço passos
Sobre os corredores
Este feto
Este sangue
Banha a Guanabara
Este teto
Este morro
É a minha escola
Neste passo
Pra chegar
No Estácio até demora
Neste papo pra chegar
No Estácio até demora
Deste asfalto
Pra chegar
No Estácio até demora
Carnaval, fantasias
São muitas barrigas
No nosso Brasil
De cada barriga
Um poeta surgiu
É o morro do Estácio
Do nosso Brasil