Pantanal tem 8.106 pontos de incêndio em setembro; ano já tem o maior número de focos da história


Mês é o pior em número de focos de incêndio desde 1998, quando começou o monitoramento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe). Veterinário mostra as patas queimadas de uma onça-pintada, com queimaduras de terceiro grau por causa do fogo no Pantanal, no dia 27 de setembro. A onça é uma de duas que foram resgatadas do bioma e receberam tratamento em Corumbá de Goiás (GO).
Eraldo Peres/AP
O Pantanal teve, em setembro, 8.106 focos de incêndio, apontam dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O mês passado foi o pior já registrado em número de focos de incêndio no bioma desde 1998, quando começou o monitoramento do instituto.
Três meses antes de terminar, 2020 também já é o ano com o maior número já visto de focos de incêndio no Pantanal: de 1º de janeiro até 30 de setembro, foram 18.259 focos. Antes disso, o maior número havia sido registrado ao longo de todo o ano de 2005: 12.536. A alta é de cerca de 46% (veja gráfico).