Pai de Britney Spears tem pedido negado pela justiça para manter controle total na tutela da cantora


Em 2020, a justiça americana apontou a empresa Bessemer Trust para atuar ao lado do James Spears no comando das finanças da artista. Britney Spears em foto publicada no Instagram
Reprodução/Instagram
A batalha de Britney Spears para deixar de ser tutelada pelo pai, Jamie Spears, teve mais um capítulo nesta quinta-feira (11).
Segundo a NBC, a justiça negou as objeções do pai da cantora sobre como sua tutela será delegada.
Em 2020, a cantora abriu uma petição para que a justiça retirasse seu pai do controle de seu patrimônio e colocasse uma instituição financeira. A defesa da cantora argumentou, na ocasião, que Bitney tinha medo de Jamie Spears.
A justiça negou o pedido da cantora para deixar de ser tutelada pelo pai, mas apontou a empresa Bessemer Trust para atuar ao lado do empresário nas decisões financeiras.
Jamie Spears entrou com um pedido para retomada do poder exclusivo na tutela da cantora, mas as objeções levantadas pela advogada do empresário sobre como a co-tutela seria delegada foram rejeitadas.
Um dos pedidos da advogada era para que ele tivesse poder total nos investimentos, ponto que foi debatido nesta quinta-feira (11) e negado pela justiça.
Uma nova audiência sobre a tutela de Britney está agendada para o mês de março.
James Spears tem sido tutor de Britney desde 2008, quando ela sofreu um surto mental. Em 2019, ele assumiu o cargo sozinho, depois que o advogado Andrew Wallet deixou a função. Em 2020, a cantora pediu à Justiça para deixar de ser tutelada pelo pai.
Porém a justiça americana decidiu que a cantora Britney Spears continuaria sob a tutela do pai até o dia 1º de fevereiro de 2021.
O documentário “Framing Britney Spears”, lançado esta semana na plataforma Hulu e no canal FX, analisa a ‘controlada’ vida da princesa do pop e traça uma jornada pela carreira da artista sob uma nova perspectiva.
Britney Spears sofre lesão no pé quanto dança