Amber Heard diz não culpar júri por condenação e critica papel das redes sociais em julgamento


Atriz falou pela primeira vez depois da sua condenação no processo de difamação movido por seu ex-marido, Johnny Depp. Amber Heard depõe em julgamento contra Johnny Depp nesta quarta (4)
Elizabeth Frantz/Pool Photo via AP
A atriz Amber Heard falou pela primeira vez depois do fim do julgamento do processo de difamação movido pelo ator e seu ex-marido, Johnny Depp. A entrevista foi concedida à apresentadora Savannah Guthrie, do programa de TV “The Today Show”, da NBC News, e vai ser exibida em duas partes, na terça-feira (14) e quarta-feira (15) pelo canal, e integralmente na sexta-feira (17).
Johnny Depp abre conta no TikTok e consegue mais de 4,6 milhões de seguidores em um dia
VÍDEO Ator é aplaudido em show na Inglaterra
Amber e Depp, que foram casados entre 2015 e 2017, se processavam mutuamente por difamação. Depois de seis semanas de julgamento, os jurados condenaram a atriz a pagar US$ 15 milhões, valor que foi reduzido para US$ 10,35 milhões. Já Depp foi condenado a pagar US$ 2 milhões à ex-mulher.
Em um trecho da entrevista divulgado nesta segunda-feira (13) pelo canal, Amber criticou o papel que as redes sociais desempenharam durante o julgamento que começou no dia 11 de abril na cidade de Fairfax, na Virginia, nos Estados Unidos.
Amber Heard
Reprodução/YouTube/Today Show
“Mesmo alguém que tenha certeza de que eu mereço todo esse ódio e críticas cruéis, mesmo que você pense que estou mentindo, você ainda não pode me dizer – olhe nos meus olhos e me diga – que houve uma representação justa nas redes sociais”, disse a atriz durante a entrevista. “Você não pode me dizer que acha que isso foi justo.”
TikTok: o papel da rede social e da internet no julgamento Amber Heard x Johnny Depp
Segundo o “Today Show”, nas redes sociais, em especial no TikTok, as pessoas apoiaram Johnny Depp durante o processo em Virginia. No dia 3 de junho, a hashtag #justiceforjohnnydepp tinha quase 20 bilhões de visualizações no TikTok, enquanto #justiceforamberheard tinha cerca de 80 milhões. Hastags como #amberheardisguilty tinham quase 900 milhões de visualizações nas redes sociais da época.
Em outra parte divulgada, ela também falou sobre os jurados, que não acreditaram em seu testemunho e a condenaram. “Eu não os culpo. Na verdade, eu entendo. Ele [Johnny Depp] é uma figura amada e as pessoas sentem que o conhece. Ele é um ator fantástico”, disse a atriz.
Amber Heard
Reprodução/YouTube/Today Show
A apresentadora responde que a função dos jurados era analisar os fatos e depoimentos sem ser influenciados por isso, e ainda assim não acreditaram em Amber. “Como poderiam? Depois de ouvir por três semanas e meia testemunhos de como eu era uma pessoa sem credibilidade, que não deveriam acreditar em nenhuma palavra que saia da minha boca.”
O processo do ex-casal foi centrado em um artigo escrito por Heard e publicado no “The Washington Post”, em 2018, em que disse ser uma sobrevivente de abuso doméstico. Ela não citou Depp, mas os advogados do ator disseram que a atriz fazia referência a ele.
A estrela de “Piratas do Caribe” processou Heard em US$ 50 milhões. Amber contra-atacou com um pedido de US$ 100 milhões, dizendo que ela foi difamada por um ex-advogado do ator, que a chamou de mentirosa.
Semana Pop mostra raio-x da vida financeira de Johnny Depp e Amber Heard
Em 2020, Depp perdeu um processo de difamação que moveu contra o tabloide “The Sun”, que o rotulou como “espancador de esposas”. Um juiz da Suprema Corte de Londres, na Inglaterra, decidiu que as alegações publicadas pelo jornal eram verdadeiras. No entanto, esse julgamento não foi divulgado para os jurados nos Estados Unidos. Eles também foram proibidos de ler e pesquisar sobre esse processo.

Please enter banners and links.

Covid-19: UNEB e UEFS voltam a recomendar o uso de máscaras após aumento de casos


Recomendação é válida para todos os alunos, professores, funcionários e visitantes das unidades. Recomendação é válida para todas as unidades da UNEB, em Salvador e interior do estado
Henrique Mendes / G1 Bahia
Alunos, professores, funcionários e visitantes da Universidades do Estado da Bahia (UNEB) devem fazer uso de máscaras para acessar as dependências das unidades. A recomendação é da reitoria da instituição e vale para os campi de Salvador e do interior do interior do estado.
Ufba decide manter obrigatoriedade do uso de máscaras; entenda
USO DE MÁSCARAS: Veja detalhes do decreto que desobriga a proteção na Bahia
A decisão também se estende à Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), cidade a cerca de 100 quilômetros da capital
A decisão foi tomada pelo Comitê de Biossegurança (COBIO) da UNEB por causa do aumento de casos da Covid-19 nos municípios onde a universidade desenvolve as atividades.
De acordo com a instituição , há uma série de ações para o acolhimento da comunidade acadêmica e para garantir as condições de biossegurança, em todas as unidades, “sempre pautada pela preservação da vida e pela confiança na ciência”.
Bahia tem mais de 2.600 mil casos ativos da Covid-19
Divulgação/Governo da Bahia
De acordo com o último boletim publicado pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), no domingo (12), o estado tem 2.615 pessoas com o vírus ativo da Covid-19. Nas 24h anteriores à divulgação dos dados, foram registrados 186 casos conhecidos da doença e nenhuma morte.
Dos 1.554.649 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.522.078 já são considerados recuperados e 29.956 tiveram óbito confirmado.
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
Ouça ‘Eu Te Explico’ 🎙

Please enter banners and links.