Pabllo Vittar no disco de remixes de Lady Gaga tem o mesmo peso de Anitta no álbum de Madonna


Conexões atestam que o universo pop está atento ao poder de sedução do ‘batidão tropical’ dos artistas brasileiros. ♪ ANÁLISE – Sim, após rumores, a presença do batidão tropical de Pabllo Vittar no álbum de remixes de Lady Gaga foi oficialmente confirmada na quarta-feira, 11 de agosto.
Com produção de BloodPop, a artista norte-americana apronta disco com remixes de faixas do sexto álbum de estúdio de Gaga – Chromatica (2020), lançado em maio do ano passado – e a cantora brasileira figura na releitura da música Fun tonight (Lady Gaga, Rami Yacoub, Michael Tucker e Matthew Burns, 2020).
“É um sonho estar em projeto tão incrível para o universo pop e com umas das principais artistas da atualidade”, exultou Pabllo Vittar em depoimento propagado pela assessoria da artista.
Por mais que a frase soe feita para ecoar clichês em declarações do gênero, o entusiasmo da cantora brasileira é justificado. Pabllo Vittar figurar em disco de Lady Gaga tem o mesmo peso que Anitta ter sido convidada por Madonna para cantar o funk português Faz gostoso (Blaya, Mc Zuka, Tyoz, No Maka e Stego, 2018) no 14º álbum de estúdio da artista norte-americana, Madame X (2019), lançado há dois anos.
Trata-se de (mais uma) prova de que o pop produzido atualmente no Brasil vem se tornando – doa a quem doer – referência no mercado pop internacional. Haters de Vittar nem poderão argumentar que se trata de intercâmbio internacional promovido por gravadora, como muitas vezes acontece na indústria do disco.
O álbum de Lady Gaga saiu pela Interscope Records, gravadora associada à multinacional Universal Music. Já os discos de Vittar são distribuídos pela Sony Music, concorrente da Universal. Ou seja, Pabllo Vittar está no time de convidados de Gaga por mérito próprio e pelo olhar atento do produtor BloodPop, não por estratégia de gravadora.
Essa conexão nem deveria surpreender mais depois que o rapper Drake – no auge da popularidade – se juntou com Kevin O Chris em 2019 no remix do funk Ela é do tipo, hit do artista brasileiro.
Com as fronteiras derrubadas pela internet, o universo pop já descobriu que o batidão tropical dos artistas brasileiros tem alto poder de sedução no mercado internacional. E Lady Gaga – assim como a antecessora Madonna – é material girl atenta aos sinais.